Como foi o mercado ontem:

Os principais índices americanos fecharam em queda nesta terça-feira, com os investidores reavaliando os riscos associados à nova variante da Covid e digerindo as declarações de Jerome Powell. Os índices caíram para as mínimas da sessão depois que o presidente do Federal Reserve, disse que o banco central vai discutir a aceleração da redução da compra de títulos na reunião de dezembro.

• Economia: Os comentários de Powell sugerem que o foco do Fed agora mudou para combater a inflação e seus impactos negativos, em vez de mais interrupções potenciais na atividade econômica oriundas de novas variantes de Covid. Em uma aparição perante um comitê do Senado, o chefe do Fed disse acreditar que a redução do ritmo de compra mensal de títulos pode acontecer mais rápido do que o cronograma de U$ 15 bilhões ao mês anunciado no início deste mês. Além disso, pela primeira vez Powell admitiu que a inflação pode não ser transitória e, sendo assim, medidas de combate a essa precisam ser tomadas. Outro fator que contribuiu para o mal humor dos mercados foi a declaração do CEO da Moderna ao Financial Times, dizendo que as vacinas existentes podem ser menos eficazes contra a variante Ômicron.

• Dow: (-1,86%)
• S&P: (-1,90%)
• Nasdaq: (-2,41%)

No mês de novembro, o Dow recuou 3,7%, em seu segundo mês de perdas; o Nasdaq avançou 0,25%; e o S&P perdeu 0,8%. No ano, o Dow acumula alta de 12,7%; o Nasdaq avança 20,6%; e o S&P ganha 21,6%.

• Setores: Destaque positivo para Biotecnologia XBI (+1,06%). Na ponta negativa, Financeiro XLF (-2,39%), Bens de Consumo XLP (-2,56%), Utilities XLU (-2,92%). Entre os papeis, Pfizer (+2,5%) e Apple (+3,1%), foram as maiores altas do S&P 500. Liderando as perdas, Quanta Services (-6,4%) e Gap Inc (-7,1%).

• Dólar: a moeda norte-americana avançou 0,48%, cotada a R$ 5,63.

Notícias Corporativas

Salesforce ($CRM)
A Salesforce, empresa líder no desenvolvimento de softwares de relacionamento com clientes (chamados CRMs), divulgaram hoje (30) seus resultados referentes ao terceiro trimestre de 2021. Em linhas gerais, os números de receita e lucro vieram acima das expectativas do mercado. A companhia reportou um lucro por ação de U$ 1,27 vs. expectativas de U$ 0,92 e receitas de U$ 6,86 bilhões, acima das expectativas de U$ 6,80 bilhões, um crescimento de 26,6% na comparação anual, refletindo um aumento de 25,4% nas receitas com subscrição (para US$ 6,4 bilhões) e de 45% nas receitas com serviços profissionais (para US$ 480 milhões). O lucro operacional, porém, apresentou queda de 83%, para US$ 38 milhões, impactado por maiores custos de venda (+32,3%) e despesas operacionais (+31,0%).
O controle do relacionamento com clientes vem se tornando cada vez mais importante para as empresas que estão entrando no meio digital e a Salesforce vem conseguindo se colocar o mais importante e conhecido player do setor. A empresa espera alcançar USS 50 bilhões em vendas até 2026.
A Salesforce (CRM) possui US$ 278 bilhões de valor de mercado e suas ações sobem 33.4% no ano de 2021. Após a divulgação dos resultados, porém, as ações cairam mais de 6%.

Empresas de viagens
.As ações de empresas de viagens sofreram novamente nesta terça-feira. Os papeis da Expedia Group caíram cerca de 3,3%, a Norwegian Cruise Line Holdings cedeu 3,5% e a Booking Holdings fechou em queda de 3,7%. Os preços do barril de petróleo também foram impactados, com os contratos futuros do WTI cedendo 5,4%, para U$ 66,18 por barril.

Vendas no varejo na Black Friday e CyberMonday
Segundo a Adobe Analytics as vendas online na cybermonday (segunda-feira pós thanksgiving) caíram 1.4% ante o ano anterior para US$10.7 bilhões. A contagem deste ano marca a primeira vez que a Adobe rastreou uma desaceleração nos gastos nos principais dias de compras. A empresa começou a elaborar relatórios sobre comércio eletrônico em 2012 e analisa mais de 1 trilhão de visitas a sites de varejistas. A ligeira desaceleração nos gastos online segue um padrão semelhante que ocorreu no Dia de Ação de Graças e na Black Friday deste ano. Os varejistas alcançaram US $ 8,9 bilhões em vendas online na Black Friday, abaixo do recorde de US $ 9 bilhões gastos na sexta-feira após o Dia de Ação de Graças, um ano antes , disse a Adobe. E no Dia de Ação de Graças, os consumidores gastaram US $ 5,1 bilhões na internet, estável em relação aos níveis do ano anterior. O tráfego de clientes nas lojas na Black Friday aumentou 47,5% em comparação com os níveis do ano anterior , mas ainda caiu 28,3% em relação a 2019 , de acordo com dados separados da Sensormatic Solutions.
Esses dados pesaram no desempenho das varejistas ontem. Ações da GAP caíram 7.1%, Under Armour queda de 3.3%, a PVH Corp (dona da marca Tommy Hilfiger) -2.8%, foram algumas das quedas.
Apesar dos dados de vendas mais fracos, a Adobe espera que o período de festas de fim de ano registre um recorde de atividade de comércio eletrônico, à medida que os compradores distribuem seus gastos em mais dias – a vantagem da compra online é que você não precisa ir a loja e isso faz com que os gastos se deem de uma forma mais espalhada. Até agora, de 1o de novembro até a Cyber Monday, os consumidores nos Estados Unidos gastaram US $ 109,8 bilhões online, um aumento de 11,9% ano após ano, disse a Adobe. A Adobe prevê que as vendas digitais de 1o de novembro a 31 de dezembro chegarão a US $ 207 bilhões, o que representaria ganhos recordes de 10%.

O que esperar para o mercado hoje:

• Ásia: As principais bolsas asiáticas fecharam em alta na quarta-feira, com destaque positivo para o Kospi, da Coreia do Sul, após perdas na terça. Na quarta foi divulgado o Índice do Gerente de Compras (PMI na sigla em inglês) Caixin/Markit de atividade fabril na China, que marcou 49,9 pontos em novembro, frente a 50,6 pontos em outubro. Qualquer patamar acima de 50 pontos indica expansão; abaixo, retração. O PMI de manufatura oficial da China veio em 50,1 pontos na terça, acima da expectativa, de 49,6 pontos.

• Europa: Na Europa, o índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, avança 0,6%, com destaque positivo para ações dos setores de viagem e lazer e negativa dos setores de bens domésticos. Os preços do petróleo avançam mais de 4% após uma forte queda na terça-feira

• Futuros: apontam para recuperação das quedas de ontem. S&P futuro avança 1.17%

• Agenda: Variação de Empregos Privados ADP (novembro) e PMI Industrial ISM (novembro)

• Balanços: Royal Bank of Canada, Snowflake, Synopsys, CrowdStrike Holdings, Five Below e PHV Corp.

Gostou deste artigo?

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de tudo

    Desejo receber atualizações de notícias, eventos e ofertas.

    Ainda não é cliente?

    Abra sua sua conta sem custos para ter acesso a todo o nosso material

    Abra sua conta
    Precisa de ajuda?