Nesta segunda-feira as ações nos EUA recuaram puxadas principalmente pelas ações de tecnologia.

• Dow: (-0,94%)
• S&P: (–1,30%)
• Nasdaq: (-2,14%)

• Setores: Destaque positivo no dia para o setor de energia (petróleo), que subiu 1,63% puxado pela alta dos contratos de petróleo. Na ponta negativa, tivemos as empresas de tecnologia caindo -2,36%, ainda por conta dos temores de aumento dos juros nos Estados Unidos, que tende a ferir empresas de crescimento, com fluxo de caixa muito alongado no futuro (caso das empresas de tech).

• Dólar: O dólar fechou em alta de 1,45%, cotado a R$ 5,4465. O real teve a pior performance frente ao dólar dentre todas as outras moedas do mundo.

• Economia: O nervosismo no mercado dos EUA foi causado por um salto recente nos rendimentos dos títulos públicos que fez com que os investidores fugissem de ações de tecnologia altamente valorizadas, já que as taxas mais altas tornam seus lucros futuros menos atraentes. O rendimento do Tesouro de 10 anos foi negociado ligeiramente em 1,48% na segunda-feira, depois de atingir uma alta de 1,56% na semana passada.

 

Notícias Corporativas

Facebook, Instagram e WhatsApp
As principais redes sociais e aplicativos do Facebook — Instagram, Whatsapp e o próprio Facebook — ficaram fora do ar em diversos países nesta segunda-feira.

Além do Brasil, usuários de Portugal, Reino Unido, Índia e Estados Unidos também reclamam de instabilidade.
As ações (FB) caíram perto de 5,0%, na maior baixa diária desde outubro de 2020, após a instabilidade e também depois da acusação de uma ex-funcionária dizendo que a rede social colocou “lucros acima da segurança”.

A ex-cientista de dados do Facebook Frances Haugen alegou que a empresa tem enganado os investidores sobre como tem lidado com o discurso de ódio e desinformação em sua plataforma. Ela apresentou milhares de páginas de documentos ao jornal The Wall Street Journal e vai testemunhar perante o Congresso americano na manhã de hoje.

Resultados da Duckhorn Portfolio (NAPA)
Ao final do pregão de ontem tivemos a divulgação dos resultados trimestrais da empresa de bebidas Duckhorn Portfolio Inc. (ticker NAPA), que opera principalmente na região das vinícolas da California em Napa Valley. A empresa tem mais de 40 anos e possui 10 marcas de vinhos que são vendidas para mais de 50 países ao redor do mundo.

Os resultados foram robustos e vieram acima das expectativas dos próprios diretores da companhia. O principal motivo foi a diversificação das marcas e a rede de distribuição logística altamente flexível e que permitiu que a empresa se beneficiasse da demanda por vinhos de alta qualidade e obtivesse alta rentabilidade mesmo em um cenário de taxas de juros crescentes.

Além disso, a empresa segue obtendo lucros de uma forma ambientalmente sustentável. As receitas líquidas apresentaram um crescimento de 35,7% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, atingindo US$ 70,9 milhões, por conta de um aumento de 40% no volume vendido. O lucro líquido foi de US$ 9,2 milhões contra US$ 7,4 no 3o trimestre de 2020 (+24,3%), impactado positivamente por vendas líquidas maiores e menos despesas com juros e depreciação, apesar do aumento de despesas com vendas diretas.

Apesar de este ainda ser o primeiro ano fiscal da empresa como companhia listada (o IPO foi em março de 2021), o CEO Alex Ryan comentou no guidance para 2022 que os gestores estão confiantes que a empresa continue superando as expectativas do mercado e que siga construindo um legado de longo prazo de criação de valor para os stakeholders.

 

O que esperar para o mercado hoje:

• Ásia: Durante a madrugada no continente asiático, as ações operaram em tons positivos. O índice de Shangai (+0,90%), enquanto no Japão, a Nikkei fechou (-2,19%).

• Europa: Na Europa, a Euro Stoxx também opera em alta (+0,40%). A CAC40 (índice francês) (+0,59%) e a DAX (índice alemão) (+0,22%), enquanto, na Inglaterra (FTSE100) (+0,57%).

• Futuros: e os futuros americanos temos o Nasdaq com +0,48%, +0,29% para o S&P e de +0,25% para o Dow.

• Agenda: a agenda desta semana será mais fraca por conta do feriado do Dia Nacional da China que vai durar até quinta-feira, mas teremos a divulgação do payroll que pode trazer novidades no mercado norte- americano até final da semana. A expectativa é de uma alta de US$ 480 mil na folha de pagamento não agrícola. Além disso, teremos hoje ao meio-dia o discurso da Christine Lagarde, presidente do Banco Central Europeu, o que pode ditar o tom dos mercados no dia de hoje.

• Balanços: PepsiCo (PEP).

Gostou deste artigo?

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de tudo

    Desejo receber atualizações de notícias, eventos e ofertas.

    Ainda não é cliente?

    Abra sua sua conta sem custos para ter acesso a todo o nosso material

    Abra sua conta