As ações americanas recuaram nesta quarta-feira, após a leitura dos preços ao consumidor em outubro mostrar o maior salto anual em mais de 30 anos, desencadeando uma alta nos rendimentos dos títulos.

• Dow: (-0,66%)
• S&P: (-0,82%)
• Nasdaq: (-1,66%)

• Setores: Destaque positivo para o setor de Bens de Consumo XLP (+0,30%) e Utilities XLU (+0,81%). Na ponta negativa, Tecnologia XLK (-1,65%), Biotecnologia XBI (-1,90%) e Petróleo XLE (-2,64%). Entre os papeis, Mastercard (+3,8%) e Tesla (+4,3%) foram as maiores altas do S&P 500. Liderando as perdas, Occidental Petroleum (-5,6%) e AMD (-6%)

• Dólar: O dólar fechou estável, cotado a R$ 5,49.

 

Notícias Corporativas

Rivian ($RIVN) – IPO
Enquanto Elon Musk declarou que pensa em vender suas ações da Tesla, uma outra empresa de veículos elétricos abriu capital hoje e suas ações subiram cerca de 30% no dia.
A Rivian Automotive (ticker RIVN), que é considerada como a grande ameaça para Tesla no setor de carros elétricos, realizou o IPO nesta quarta-feira (10/11). A ação da companhia logo abriu cotada a $ 108,17 implicando uma avaliação de mercado de $ 92,6 bilhões e alta de 38,5% em relação ao seu preço de IPO de $ 78 por ação.
A startup foi o sétimo maior IPO em uma bolsa de valores dos EUA na história, e a maior oferta pública para uma empresa dos EUA desde o Facebook em 2012.
Para quem não conhece, a Rivian é uma montadora de carros elétricos que possui a sua fábrica em Normal, Illinois,e tem capacidade para produzir até 150.000 veículos por ano. Cerca de 65.000 deles devem ser picapes R1T e SUVs, e cerca de 85.000 devem ser vans de entrega comercial RCV da empresa. A Rivian conta com 6.274 funcionários.
A história da origem é que o seu fundador, RJ Scaringe, doutorado pelo MIT, criou a empresa em 2009 com o objetivo de fabricar um carro esportivo elétrico. Entretanto, preocupado por não conseguir vencer Elon nessa arena, Scaringe começou a criar uma marca de automóveis para a multidão que usa o Chaco.
Ao longo do tempo a Amazon adquiriu uma participação de 20% na Rivian, investindo mais de US $ 1,3 bilhão na jovem montadora antes de seu IPO. A Ford detém uma participação de 12% na Rivian, enquanto a Cox Automotive detém uma participação superior a 5%. Entre os detalhes é que a Rivian, no seu primeiro dia de negociação, já nasce como uma das 5 maiores montadoras de carros do mundo, valendo mais que a sua sócia Ford.
A Amazon encomendou 100.000 veículos Rivian para serem entregues até 2030. As empresas planejam ter 10.000 novos veículos de entrega Rivian-Amazon nas estradas já no próximo ano. Jeff Bezos já declarou ser um grande defensor da companhia e isso ajuda apimentar ainda mais a batalha Bezos x Musk. A Rivian possui alguns processos contra a Tesla abertos.
Mas Rivian ainda é relativamente pequena e ainda não começou a gerar receita real. A empresa disse em seu prospecto que perdeu US $ 1,28 bilhão no terceiro trimestre, enquanto a receita ficou em US $ 1 milhão. Não está claro com que rapidez ele pode aumentar a produção, especialmente em meio à escassez global de chips e às restrições de portas que afetaram as montadoras este ano.Resta aguardar para ver os próximos caminhos desta corrida eletrizante.

Olaplex ($OLPX)
A Olaplex (ticker OLPX) reportou os seus resultados ontem referentes ao 3T de 2021, antes da abertura do mercado, e bateu as expectativas dos analistas. Suas receitas totalizaram U$ 161,62 milhões (+80,7% a/a), ante consenso de $ 145,18 milhões e o lucro por ação foi de U$ 0,08 vs 0,06 centavos estimados.
Para quem não conhece, a Olaplex vende produtos para reparação para os cabelos e pintura. A empresa é um fenômeno de crescimento nos EUA nos últimos anos, utilizada principalmente por profissionais de salão de beleza. Nos números, além do aumento do lucro bruto em 103% para $ 127,5 milhões, o que impressiona é a margem bruta é de 78,9%.
No balanço os principais destaques as vendas líquidas que aumentaram 81% para $ 161,6 milhões, refletindo o forte crescimento em todos os canais de distribuição e impulsionado pelo aumento da velocidade dos produtos existentes, além do lançamento de novos produtos e a adição de novos clientes, tanto nos EUA quanto internacionalmente.
A OLPX possui um valor de mercado de 17,5 bilhões. A companha realizou seu IPO menos de dois meses atrás, e suas ações estrearam por U$ 24, no teto da oferta. Seus papeis caíram 5,6% no dia de hoje e encerraram o pregão cotados a U$26,60.

Disney ($DIS)
A Disney (ticker DIS) divulgou ontem após o fechamento do mercado os seus resultados referentes ao terceiro trimestre de 2021 e reportaram números abaixo do esperado pelo mercado, levando a ação a cair 3% no after-market. A receita operacional totalizou U$ 18,53 bilhões (+26%) vs U$ 18,79 bilhões esperado pelos analistas e o lucro por ação foi de U$ 0,37 ante consenso de U$ 0,51 estimados.
Além destes números, os destaques foram as receitas operacionais, que mais que dobraram, de US $ 606 milhões para US $ 1,59 bilhão. O caixa das operações cresceu 58%, para $ 2,63 bilhões, e o fluxo de caixa livre aumentou 62%, para $ 1,522 bilhão.
Enquanto isso, o serviço de streaming Disney + reportou que possui 118,1 milhões de assinantes em apenas 2 anos, crescimento de 2,1 milhões no trimestre (+ 60% a/a) mas ficando substancialmente aquém das expectativas de 125 milhões de assinantes de Wall Street. Os assinantes da ESPN + também cresceram 66% a/a para 17,1 milhões, e os assinantes do Hulu subiram 20% para 43,8 milhões.
Por fim, as receitas de parques, experiências e produtos da Disney no trimestre aumentaram para US $ 5,5 bilhões, em comparação com US $ 2,7 bilhões no mesmo trimestre do ano anterior. O crescimento da receita deveu-se à reabertura dos parques e resorts durante todo o trimestre deste ano, entretanto eles ainda apresentavam capacidades reduzidas devido as restrições ainda em andamento. Os resultados mais baixos no negócio de produtos de consumo foram impulsionados por royalties mais baixos de títulos de jogos Vingadores da Marvel e País das Maravilhas.
A Disney possui um valor de mercado de U$ 317 bilhões, fwd P/E de 39,06, beta 1,21 e no ano cai 3,35%.

Duolingo ($DUOL)
A plataforma de ensino de idiomas, Duolingo, apresentou resultados que excederam as estimativas do mercado. As ações da companhia subiam mais de 9% no after-market, após reportar receitas de U$ 63,5 milhões (+40% YoY) e um prejuízo por ação de – U$ 0,98, menor que as estimativas de -U$ 1,19.
A companhia contabilizou um número recorde de 41,7 milhões de usuários ativos mensalmente (MAUs) e 9,8 milhões de usuários ativos diariamente (DAUs). O número de assinantes pagos foi de 2,2 milhões no período, um crescimento de 49% ano a ano.
Em contrapartida, as despesas operacionais aumentaram 110% em relação ao mesmo período do ano passado, para U$ 38,9 milhões, impulsionadas por uma maior despesa com compensação de ações relacionada ao seu IPO.
Hoje, o valor de mercado da Duolingo está na casa dos U$ 5,7 bilhões e suas ações acumulam alta de 6,5% este ano.

 

O que esperar para o mercado hoje:

As ações europeias estavam estáveis na manhã de quinta-feira, com os mercados globais digerindo os últimos dados de inflação dos EUA, que mostraram aumentos de preços mais rápidos do que o esperado. Além disso, empresas chinesas comemoram o single day (11/11), com vendas recordes segundo a JD.

• Ásia: Durante a madrugada no continente asiático, as ações operaram em tons positivos. O índice de Shangai (+1,15%), enquanto no Japão, a Nikkei fechou (+0,59%).

• Europa: Na Europa, a Euro Stoxx também opera em alta (+0,10%). A CAC40 (índice francês) (+0,31%) e a DAX (índice alemão) (+0,24%), enquanto, na Inglaterra (FTSE100) (+0,37%).

• Futuros: e os futuros americanos temos o Nasdaq com +0,69%, +0,41% para o S&P e de +0,20% para o Dow • Agenda: –

• Balanços: Brookfield, ArcelorMittal, Wix.com, Organon, Pagseguro e Coupang.

Gostou deste artigo?

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de tudo

    Desejo receber atualizações de notícias, eventos e ofertas

    Ainda não é cliente?

    Abra sua sua conta sem custos para ter acesso a todo o nosso material

    Abra sua conta