Nesta segunda-feira, os principais índices americanos encerraram o dia em queda, enquanto os investidores aguardam a temporada de resultado do terceiro trimestre do ano.

• Dow: (-0,72%)
• S&P: (-0,64%)
• Nasdaq: (-0,69%)

• Setores: Oito dos 11 setores do S&P 500 fecharam em queda, com o índice Financeiro XLF caindo (- 1,0%) e Utilities XLU liderando as perdas, cedendo (-1,36%). Destaque positivo para o setor Imobiliários IYR subindo (+0,27%) e Biotecnologia XBI com ganhos de (+0,51%). Entre os papeis, tivemos Wynn Resorts e Enphase Energy entre os maiores ganhadores, subindo 3,4% e 4,4% respectivamente. Na ponta contrária, Gap Inc e ETSY acumularam perdas de mais de 4% no dia.

• Dólar: O dólar avançou 0,39%, cotado a R$ 5,53, o maior patamar desde o mês de abril.

 

Notícias Corporativas

A semana começou com as commodities em foco, com petróleo dando sequência ao seu movimento de alta, contribuindo para o aumento das preocupações com o cenário inflacionário. Os contratos futuros do WTI encerraram a sessão cotados a pouco mais de U$ 80 dólares o barril, o maior nível desde outubro de 2014. As ações do setor subiram durante a maior parte do pregão de ontem, mas apagaram os ganhos à medida que o mercado foi perdendo o folego. Vale lembrar que os grandes bancos vêm revisando as estimativas de preço do barril para o fim do ano. Recentemente tivemos o Goldman Sachs e o Citigroup projetando preços na casa de U$ 85 a U$ 90, em meio a um cenário de forte demanda e produção limitada.
Esse movimento altista não é exclusividade do petróleo e seus derivados. O Bloomberg Commodity Spot Index, cesta que reúne contratos de energia, metais e matérias-primas agrícolas, renovou máxima histórica na semana passada, superando seus picos de 2008 e 2011, durante o último supercíclo. Os investidores procuram entender o quanto essa alta generalizada dos preços pode afetar o crescimento da economia global. Na sexta, o Goldman revisou suas projeções de crescimento econômico dos EUA. O banco reduziu sua estimativa de crescimento para o ano de 2021 de 5,7% para 5,6% e cortou suas projeções para 2022 de 4,4% para 4%, citando o término do apoio fiscal do Congresso e uma recuperação mais lenta do que o esperado nos gastos do consumidor, especificamente no setor de serviços. A empresa também enfatizou que alguns gastos com serviços podem nunca retornar totalmente, pois o trabalho remoto e outras tendências que ganharam força na pandemia devem permanecer.

Elon Musk vs Jeff Bezos
As guerras bilionárias estão esquentando. Elon Musk e Jeff Bezos parecem não se cansar um do outro, e não no bom sentido. Elon tornou pública sua antipatia por Bezos, enquanto Bezos, que mantém um perfil discreto nas redes sociais, foi mais sorrateiro. Na última sexta-feira, Jeff Bezos tentou postar um tweet completo, lembrando a todos que a Amazon é uma empresa de sucesso (aparentemente nenhum de nós sabia). Elon veio para estragar a festa da segunda pessoa mais rica do mundo ao comentar um emoji de “medalha # 2”, certificando-se de que Bezos sabe que Elon é a pessoa mais rica # 1 do mundo. No momento Musk tinha US $ 204 bilhões, enquanto Bezos ficava atrás com US $ 190 bilhões.

Além da rivalidade entre as pessoas mais ricas, os dois também estão tentando batalhar no espaço. Bezos, que recentemente deixou o cargo de CEO da Amazon para se concentrar em sua empresa espacial, a Blue Origin, tem aberto processos em abundância. A Blue Origin recentemente abriu um processo contra a NASA por sua decisão de conceder à SpaceX um contrato de US $ 2,9 bilhões. Elon bateu de volta: “O triste é que, mesmo que o Papai Noel de repente tornasse seu hardware real de graça, a primeira coisa que você gostaria de fazer é cancelá-lo.”
Bezos atingiu outro nervo de Elon quando a iniciativa do satélite Kuiper da Amazon apresentou uma queixa contra a constelação de satélites Starlink da SpaceX. Elon disparou novamente: “Acontece que Bezos se aposentou para buscar um emprego de tempo integral entrando com ações judiciais contra a SpaceX.”
Mais do que tudo, essas guerras bilionárias são divertidas de assistir. Enquanto o mundo luta com questões reais como pobreza, falta de saúde, mudança climática etc., é revigorante ver os Muskezos se mantendo acordados à noite para saber quem coloniza Marte primeiro.

 

O que esperar para o mercado hoje:

Feriado no Brasil, mas não nos EUA, a agenda parece levemente positiva apesar de uma madrugada conturbada. Na agenda de balanços, ainda temos uma leve folga, até que a correria comece nos próximos dias.

• Ásia: Durante a madrugada no continente asiático, as ações operaram em tons negativos. O índice de Shangai (-1,25%), enquanto no Japão, a Nikkei fechou (-0,94%).

• Europa: Na Europa, a Euro Stoxx também opera em alta (-0,35%). A CAC40 (índice francês) (-0,37%) e a DAX (índice alemão) (-0,34%), enquanto, na Inglaterra (FTSE100) (-0,37%).

• Futuros: e os futuros americanos temos o Nasdaq com +0,30%, +0,09% para o S&P e de +0,04% para o Dow.

• Agenda: às 11:00 temos as Ofertas de Emprego JOLTs referentes ao mês de agosto.

• Balanços: Quarta começamos com balanços mais relevantes.

Gostou deste artigo?

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de tudo

    Desejo receber atualizações de notícias, eventos e ofertas.

    Ainda não é cliente?

    Abra sua sua conta sem custos para ter acesso a todo o nosso material

    Abra sua conta