Como foi o mercado ontem:

**ONTEM**
Nesta quinta-feira, os principais índices de ações caíram influenciados pela forte pressão vendedora de papeis do setor de tecnologia. Apesar da alta apresentada nos últimos dois dias, após as declarações do presidente do Fed e da divulgação dados de inflação dentro do esperado, uma sinalização mais pessimista da governadora do Fed, Lael Brainard, no Comitê Bancário do Senado americano em relação a um possível aumento de juros já em março para conter a alta dos preços pegou em cheio as ações de tech. Empresas que possuem grande parte do seu fluxo de caixa no futuro (como é o caso do setor tecnológico) costumam sofrer mais com alterações nas taxas de juros, dado que isso impacta o cálculo do valor presente desse fluxo estimado. Segundo Brainard, o banco central estará pronto para começar a subir os juros assim que a recompra de títulos acabar, o que é esperado para meados de março.

S&P: -1,42%
• Dow: -0,49%
• Nasdaq: -2,51%

• Setores: o segmento de Tecnologia caiu 2,65%, seguido pelas ações ligadas a consumo cíclico (-2,1%) e do setor de saúde (-1,6%), que também são impactadas por uma maior remuneração do capital e menor liquidez causada pelo aumento da taxa de juros. Por outro lado, o setor de Utilities, que é geralmente menos correlacionado com oscilações trazidas por políticas econômicas, apresentou uma alta de 0,45%.

• Dolar: O dólar fechou em queda de 0,14%, cotado a R$ 5,5279, nesta quinta-feira (13). Este foi o terceiro recuo consecutivo da divisa e o menor valor de cotação desde 17 de novembro do ano passado.

• Criptoativos: o pessimismo também atingiu o mercado de cripto, com o Bitcoin caindo 3,22% e o Ethereum 3,8%.

Notícias Corporativas


SOBE E DESCE…
Nas ações, destaque positivo para as ações da Boeing (BA) que subiram 3,0% após agências reguladoras da China permitiram que a empresa volte a fazer voos com o 737 Max, que estavam inativos há mais de dois anos após 2 acidentes fatais.

Delta Airlines (DAL). As ações da companhia aérea subiram cerca de 2% depois de divulgar resultado que bateu as expectativas nas principais linhas. A Delta apresentou lucro ajustado de US$ 0.22/ação sobre uma receita de US$ 9,47 bilhões. Wall Street esperava lucro US$0.14/ação e receitas de US$ 9,21 bilhões, segundo a Refinitiv. A empresa também disse que espera obter lucro em 2022.

As ações da Taiwan Semiconductor (TSM) tiveram alta de 5,3% após os números de lucro e receita da fabricante de chips superarem as expectativas do mercado e a empresa divulgar um guidance mais otimista para os próximos períodos.
As ações da montadora Ford (F) superaram a marca de US$ 100 bilhões de valor de mercado pela primeira vez influenciadas pelos planos da empresa de aumentar ainda mais sua produção de veículos elétricos.

SOBE E DESCE…
Do lado negativo tivemos a queda de mais de 4% das ações da Microsoft (MSFT) depois do anúncio de que a companhia vai revisar suas políticas de assédio sexual e discriminação de gênero após anos de várias acusações feitas por seus funcionários.

As ações da Tesla (TSLA) caíram 6,5% após a empresa adiar mais uma vez a produção de seu caminhão elétrico, que era prometido inicialmente para 2021. Este atraso dá mais tempo para concorrentes como General Motors e Ford ganharem market-share com suas pick-ups elétricas.

Virgin Galactics (SPCE). As ações da empresa caíram 18,9% depois que a empresa de turismo espacial anunciou planos de levantar até US$ 500 milhões em dívidas. A empresa pretende arrecadar US$ 425 milhões com a venda de notas sênior conversíveis de 2027 por meio de uma oferta privada, com uma opção adicional de US$ 75 milhões também prevista para ser concedida aos compradores.

O que esperar para o mercado hoje

• Ásia: Mercados europeu e asiático reagem negativamente após fortes indícios de que a normalização da política monetária nos EUA será mais rápida do que o previsto. Tivemos queda de 1.28% no Japão, e 0.96% na China. Por lá tivemos os dados da balança comercial com as exportações crescendo 20,9% em dezembro na comparação anual e superaram a previsão de 19,0%. Já a alta das importações, de 19,5%, frustrou as estimativas de avanço de 24,2%.

• Europa: todos mercados caem, o Euro Stoxx 600 cede 0.6%

• Futuros: apontam alguma recuperação mas ainda não uniforme. O Dow Jones sobe 0.26%, o S&P 0.17% e o Nasdaq está estável.

• Agenda: 10:30 serão divulgados os dados de vendas no varejo (exp. -0,1% nacomparação mensal)

• Balanços: hoje será um dos dias mais esperados em relação a resultados, com a divulgação dos balanços dos bancões americanos – JP Morgan, Wells Fargo, Citigroup e Blackrock.

Gostou deste artigo?

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de tudo

    Desejo receber atualizações de notícias, eventos e ofertas.

    Ainda não é cliente?

    Abra sua sua conta sem custos para ter acesso a todo o nosso material

    Abra sua conta