Como foi o mercado ontem:

Nesta terça-feira, os principais índices de Wall Street encerraram o dia em território negativo, marcando o sexto dia de queda nos últimos 7 pregões.

• Dow: -0,84%
• S&P: -0,57%
• Nasdaq: -0,45%

• Setores: praticamente todos os setores fecharam no vermelho, com Petróleo XLE e Biotecnologia XBI liderando as perdas, cedendo -1,44% e -1,59% respectivamente; Saúde (XLV) e os Semicondutores (SOXX) foram os que sofreram menos. Em termos de ativos do S&P500, destaque para a queda dos papeis de cassinos com o Wynn Resorts (WYNN) e o Las Vegas Sands Corp (LVS) caindo 10.9% e 9.7% respectivamente. Na ponta positiva 2 papéis do setor de saúde, a ZimmerBiomet (ZBH) e a Steris (STE) com altas de 4.7% e 2.7% respectivamente.

• Economia: Ontem pela manhã, tivemos os dados divulgados pelo Departamento de Trabalho que mostraram um aumento menor do que o esperado na inflação dos EUA para o mês de agosto. Os preços ao consumidor aumentaram 5,3% em relação ao ano anterior e 0,3% em relação a julho. Excluindo alimentos e energia, o índice subiu apenas 0,1% no mês.

• Dólar: O dólar avançou 0,65%, cotado a R$ 5,25.

 

Notícias Corporativas

Apple (AAPL)
O evento mais comentado do dia certamente foi o lançamento dos novos produtos da Apple. A companhia anunciou sua nova linha de IPads, o Apple Watch Series 7 e os novos Iphones 13. Os smartphones possuem basicamente o mesmo design do modelo anterior, com um recorte de tela menor, baterias mais duradouras, melhorias nas câmeras e um novo processador A15 Bionic que otimiza a performance dos aparelhos. O iPhone 13 mini custará U$ 699 e o iPhone 13 U$ 799, os mesmos preços do ano passado. No Brasil, o mini chegará custando cerca de R$ 6600, enquanto a versão normal virá por R$ 7600. As ações da Apple caíram quase 1% na sessão, mas no ano, elas sobem cerca de 11%.

Microsoft (MSFT)
A Microsoft anunciou ontem um dividendo trimestral de U$ 0,62, um aumento de 11% em relação ao anterior, e aprovou um programa de recompra de ações no valor de U$ 60 bilhões – aproximadamente R$ 315 bilhões, ou seja, próximo ao valor de mercado da Petrobras que é cerca de R$ 330 bilhões. Com a notícia, as ações da companhia subiam cerca de 1% no aftermarket. Hoje, o valor de mercado da Microsoft está na casa dos U$ 2,2 Trilhões, negociando a 29x lucros para 2022. No ano, seus papeis registram alta de 35%.

FuelCell Energy (FCEL)
Os papeis da FuelCell Energy, companhia voltada para o desenvolvimento de energia sustentável, saltaram mais de 14% após a divulgação dos seus resultados trimestrais. O prejuízo por ação foi de U$ 0,04 ligeiramente melhor que o esperado, enquanto as receitas cresceram 43% na comparação anual (YoY) para U$ 27 milhões, impulsionada pelo segmento de licenças e contratos de serviços que dobraram o faturamento em relação ao ano anterior. Hoje a FuelCell está avaliada em aproximadamente U$ 2 bilhões, e mesmo com a alta de ontem, suas ações ainda caem 42% este ano.

Herbalife Nutrition (HLF)
O destaque negativo do dia ficou com a Herbalife, fechando em queda de 21% depois de rfornecer um guidance negativo para o terceiro trimestre, citando atividades de vendas mais fracas que o esperado. Agora ela estima um lucro por ação na faixa de U$ 1,00 e U$ 1,20, 5 centavos a menos do que o guidance anterior. Após as perdas de hoje, o valor de mercado da Herbalife se encontra na casa dos U$ 4,8 bilhões, negociando a pouco mais de 7x lucros para 2022. Seus papeis caem cerca de 11% no ano.

 

O que esperar para o mercado hoje:

• Ásia: As bolsas asiáticas tiveram em sua maioria quedas nesta quarta, com investidores reagindo à divulgação de dados mais fracos que o esperado na China. Tivemos os números de vendas no varejo relativos a agosto na China, que indicaram crescimento em um ritmo muito mais lento do que o esperado, de 2,5%, frente a 7% antecipados por analistas ouvidos pela Reuters. A produção industrial cresceu abaixo da expectativa, em 5,3% em agosto, frente à expectativa de alta de 5,8%. Em Hong Kong, o índice Hang Seng perdeu 1,6%. Ações do setor de cassinos tiveram fortes perdas em meio a temores sobre regulações mais rígidas, após Macau iniciar uma consulta pública sobre jogos. Na China continental, o Shanghai composto recuou 0,17%; no Japão, o Nikkei recuou 0,52%; e na Coreia do Sul, o Kospi avançou 0,15%.

• Europa: Na Europa, o índice Stoxx 600 tem uma leve alta, com destaque negativo para ações do setor de viagem e lazer, que têm queda de 1,1%, enquanto aquelas do setor de petróleo e gás avançam 0,6%. Investidores se mantêm atentos para as eleições de 26 de setembro na Alemanha, que definirá a sucessão da chanceler Angela Merkel. As pesquisas indicam que a disputa está acirrada e o resultado é incerto. No Reino Unido, a inflação subiu 3,2% em agosto em relação ao mesmo mês do ano anterior, após uma alta de 2% em julho na mesma comparação, de acordo com dados do Escritório para Estatísticas Nacionais. Foi o maior patamar em 9 anos. Além disso, o avanço de 1,2 ponto percentual em um mês foi o mais forte desde o início do registro dos dados, em 1997.

• Futuros: Os índices futuros americanos têm leves altas nesta quarta

• Agenda: as 9h30 temos o índice Empire State que mede o desempenho da atividade manufatureira; às 10:15 saem os dados de Produção Industrial, e às 11:30 temos os Estoques de Petróleo Bruto.

 

 

Gostou deste artigo?

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de tudo

    Desejo receber atualizações de notícias, eventos e ofertas

    Ainda não é cliente?

    Abra sua sua conta sem custos para ter acesso a todo o nosso material

    Abra sua conta