Na quinta-feira, os principais índices americanos tiveram um dia positivo, após resultados mais fortes que o consenso de grandes empresas de Wall Street. Na manhã de ontem, oito companhias do S&P 500 reportaram seus resultados superando as estimativas. Outro fator que também contribuiu, foi um número menor do que o previsto de pedidos de seguro-desemprego. Desde o início da pandemia, foi a primeira vez que a contagem caiu para menos de 300 mil, totalizando 293 mil na semana de 9 de outubro.

• Dow: (+1,56%)
• S&P: (+1,71%)
• Nasdaq: (+1,73%)

• Setores: Todos os 11 setores do S&P encerraram a sessão em território positivo, com destaque para o índice Financeiro XLF subindo (+1,67%), Industrial XLI com ganhos de (+1,89%), Tecnologia XLK avançando (+2,25%), Materiais Básicos XLB subindo (+2,43%).

• Dólar: O dólar fechou em leve alta de 0,1%, cotado a R$ 5,51.

 

Notícias Corporativas

Morgan Stanley (MS)
O Morgan Stanley divulgou ontem pela manhã seus resultados que vieram acima das expectativas e o impacto na cotação da ação foi positivo. Seus papeis subiram cerca de 2,4% na sessão, contra +1,6% do ETF do segmento financeiro (XLF). O banco reportou um lucro por ação de U$ 1,98, acima das expectativas de U$ 1,68, e receitas de U$ 14,75 bilhões ante consenso de U$ 14 bilhões. O faturamento cresceu mais de 25% em relação ao ano passado, impactado positivamente pelos efeitos da aquisição da E-Trade e da Eaton Vence no segmento de Wealth and Investment Management. Além disso, a divisão de Investment Banking foi destaque com um aumento de 67% de receita, para US$ 2,85 bilhões, impulsionada por maiores taxas de assessoria de M&A. As ações do Morgan Stanley sobem 47,9% desde o início do ano e 99,5% nos últimos 12 meses.

Bank of America (BAC)
O Bank of America (BAC), segundo maior banco dos Estados Unidos reportou um lucro líquido 20% acima das expectativas do mercado e um crescimento de 58% versus mesmo período do ano passado, impulsionado pela diminuição de US$ 1,1 bilhão nas provisões para perdas. Em relação as linhas de negócio: destaque para o segmento de varejo (responsável por 39% da receita), que mostrou recorde no número de depósitos (US$ 1,1 trilhão) e para o segmento de gestão de patrimonial e de investimentos (23% da receita) que atingiu US$ 1,6 trilhão em ativos sob gestão (AUM) e lucro 64% maior do que o apresentado no 3o tri de 2020. As ações subiram 4.5%. No ano a alta é de 48,3% e de 88,6% nos últimos 12 meses. O valor de mercado do Bank of America é de US$ 374,8 bilhões, 2,3x o valor de mercado dos quatro maiores bancos brasileiros somados.

Wells Fargo (WFC)
O Wells Fargo (WFC), quarto maior banco dos Estados Unidos, divulgou números melhores que o esperado, mas ainda assim as ações caíram 1.5%. Lucro líquido aumentou quase 60% em relação ao mesmo trimestre do ano passado impactado principalmente pela redução de US$ 1,7 bilhão das provisões de perdas esperadas com a pandemia. O que afetou negativamente o desempenho da ação foi que banco divulgou uma margem líquida de juros de 2,02%, ligeiramente abaixo do que era esperado pelo mercado (2,05%). Neste sentido, as taxas de juros baixas pesam sobre a rentabilidade do segmento. As ações WFC, que chegaram a cair 60,4% entre dezembro de 2019 e outubro de 2020, sobem 52,6% no ano de 2021 e 109,8% nos últimos 12 meses.

Citigroup (C)
O Citigroup superou as estimativas do mercado puxado principalmente por um boost na parte de investment banking e do mercados de ações, ambos crescendo cerca de 40% na comparação anual. A recuperação da pandemia continua a impulsionar a confiança corporativa e do consumidor”, disse a CEO do Citi, Jane Fraser. Ela ainda destacou que “Embora os fortes balanços do consumidor tenham impactado os empréstimos, estamos vendo um gasto maior do consumidor em nossos produtos de cartões”. Durante o trimestre, o banco recomprou 43 milhões de ações ordinárias e devolveu um total de $ 4,0 bilhões aos acionistas ordinários na forma de recompra de ações ordinárias e dividendos. O Citigroup possui um forward P/E de 9,30, dividend yield de 2,90% e no ano as suas ações sobem 13,32% contra 17,4% do S&P500.

TSMC (TSM)
A maior fabricante de semicondutores do mundo e principal fornecedora de chips para os produtos da Apple, a TSMC, superou o consenso do mercado ao reportar seus resultados referentes ao terceiro trimestre fiscal. Suas receitas somaram U$ 14,88 bilhões, um crescimento de 22% em relação ao mesmo período do ano passado, e o lucro por ação foi de U$ 1,08 vs U$ 1,03 projetados. Separando por segmentos, a indústria de smartphones e de computadores de alta performance representaram respectivamente 44% e 37% do faturamento total. Para o último trimestre do ano, a TSMC elevou suas estimativas, projetando receitas mais elevadas e anunciou planos para a construção de uma fábrica no Japão, programada para começar a produzir a partir de 2024. Atualmente a empresa está entre as dez maiores corporações do mundo em valor de mercado, avaliada em aproximadamente U$ 580 bilhões. Suas ações subiram cerca de 2,5% na sessão. Nos últimos 12 meses, os papeis acumulam alta de 22%.

UnitedHealth (UNH)

A maior empresa de saúde do mundo em valor de mercado, a UnitedHealth, foi outra que apresentou um resultado acima das estimativas do mercado. Como resultado suas ações subiram mais de 4% no pregão de ontem. O lucro por ação do terceiro trimestre foi de U$ 4.52 vs U$ 4.40 estimados, e as receita totalizaram U$ 72.3 bilhões, também acima do consenso. A empresa reportou um crescimento de receita de 11% na comparação anual além do aumentar a base de clientes nos diferentes segmentos, mas com destaque especial para o seu sistema OptumHealth que atingiu a marca de 99 milhões de pessoas. Seguindo o bom resultado eles revisaram positivamente estimativas de lucros em 2021. A UnitedHealth está avaliada em aproximadamente US$ 400 bilhões e suas ações sobem 20% no ano.

 

O que esperar para o mercado hoje:

• Ásia: bolsas fecharam em alta com o Asia Dow subindo 1.3% e destaque para o Japão com alta de 1.8%.

• Europa: todas bolsas operam em tom positivo com o Stoxx 600 subindo 0.3% e destaque para Itália com 0.6% de alta.

• Futuros: apontam para altas entre 0.1% e 0.3%.

• Agenda: às 9:30 saem os dados de Vendas no Varejo referente ao mês de setembro.

• Balanços: Charles Schwab, Goldman Sachs, J.B Hunt, Prologis, PNC Financial Services e Truist Financial Corporation.

Gostou deste artigo?

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de tudo

    Desejo receber atualizações de notícias, eventos e ofertas.

    Ainda não é cliente?

    Abra sua sua conta sem custos para ter acesso a todo o nosso material

    Abra sua conta