Nesta quinta-feira, os principais índices americanos encerraram em território misto, com destaque para as ações de tecnologia que deram fôlego para o S&P e o Nasdaq se aproximarem de suas máximas históricas novamente.

• Dow: (-0,17%)
• S&P: (+0,34%)
• Nasdaq: (+0,45%)

• Setores: Destaque positivo para Tecnologia XLK (+1,0%) e Consumo Cíclico XLY (+1,13%). Na ponta negativa, Biotecnologia XBI (-0,58%) e Petróleo XLE (-0,59%). Entre os papeis, Bath and Body Works (+5,2%) e NVIDIA Corp (+8,25%), foram as maiores altas do S&P 500. Liderando as perdas, Wynn Resorts (- 4,7%) e Cisco Systems (-5,5%).

• Dólar: a moeda norte-americana avançou 0,8%, cotada a R$ 5,56.

 

Notícias Corporativas

Alibaba ($BABA)
A Alibaba reportou os seus resultados trimestrais antes da abertura do mercado, e não conseguiu bater nas estimativas já que a desaceleração do crescimento econômico na China pesou sobre os resultados. As receitas totalizaram 200,69 bilhões de yuans (US $ 31,4 bilhões) contra 204,93 bilhões de yuans estimados, um aumento de 29% com relação ao ano anterior e o lucro por ação foi de 11,20 yuans contra 12,36 yuans estimados (-38% a/a).
A empresa também reduziu sua projeção de receita para o ano fiscal atual. Anteriormente, esperava-se obter 930 bilhões de yuans, o que representaria um crescimento anual de cerca de 29,5%. Entretanto agora espera que o crescimento fique entre 20% e 23% ano a ano e por isso as ações da Alibaba listadas nos EUA caíram 11% no pregão de ontem.
A economia da China desacelerou no terceiro trimestre do ano, o que também atingiu o consumo. O Alibaba também sofreu com a repressão com uma série de novas regulamentações trazidas de antitruste para proteção de dados. Por isso, as expectativas eram baixas no relatório de lucros do segundo trimestre fiscal, com os analistas esperando que fosse um dos trimestres mais desafiadores de todos os tempos para o gigante do comércio eletrônico chinês.
O principal negócio de comércio da Alibaba viu a receita crescer 31% com relação ao ano anterior, para 171,17 bilhões de yuans, perdendo para as expectativas. O Alibaba tem enfrentado intensa competição de seu rival JD.com, mas também de jogadores mais novos
como Pinduoduo e até mesmo empresas de mídia social como o proprietário da TikTok – ByteDance.
A empresa está voltando do Singles Day, um grande evento de compras na China onde as plataformas de e-commerce oferecem grandes descontos e faturam bilhões de dólares em vendas. O Alibaba arrecadou o volume bruto de mercadorias durante o período de 11 dias, totalizando 540,3 bilhões de yuans (US $ 84,54 bilhões). Qualquer receita que o Alibaba obtiver deste evento não será refletida ainda no trimestre de setembro.
A BABA possui um valor de mercado de $ 439,20 bilhões, P/E 19,03, beta 0,84 e no ano as suas ações caem 30,17%

Macy’s ($M)
Outra varejista que reportou seus resultados no dia de ontem foi a Macy’s. As ações da empresa saltaram mais de 20% após seus números trimestrais excederem às estimativas do mercado. Suas receitas somaram U$ 5,44 bilhões, crescimento de (+36% YoY) e o lucro por ação foi de U$ 1,23, bem acima do consenso de U$ 0,33.
As vendas comparáveis cresceram 37% na base anual, e superaram os níveis de 2019 em 9%. As vendas online sentiram um aumento de 19% em relação ao mesmo período do ano passado, e foram responsáveis por gerar um terço das receitas do trimestre. A margem bruta do período avançou quase seis pontos percentuais, para 41%.
Separadamente, a empresa anunciou o lançamento de um mercado digital que deve estrear no segundo semestre de 2022 e disse que contratou a consultoria AlixPartners para revisar sua estrutura de negócios. A notícia vem no momento em que o grupo Jana Partners, que detém uma fatia da companhia, enviou uma carta ao Conselho, pressionando por um spin-off das operações de e-commerce.
A companhia elevou suas projeções para o ano fiscal, projetando vendas de até U$ 24,28 bilhões, bem como um lucro por ação na casa dos U$ 4,76, ambos acima das estimativas de Wall Street.
Hoje, a Macy’s está avaliada em U$ 11,7 bilhões e negocia a 11x lucros para 2022. Suas ações registram alta de expressivos 232% no ano.

Cisco ($CSCO)
As ações da Cisco Systems (CSCO) caíram mais de 5% após a empresa divulgar seus resultados trimestrais referentes ao 3o trimestre de 2021. Os números foram abaixo do esperado
e vieram acompanhados de uma redução no guidance para os próximos períodos. Suas receitas somaram U$ 19,9 bilhões vs. expectativas de U$ 12,98 bilhões e o lucro por ação foi de U$ 0,82, ante consenso de U$ 0,80.
Segundo o CEO Chuck Robbins, a Cisco está trabalhando mais próxima de seus clientes e fornecedores para mitigar os problemas na cadeia logística que reduz a oferta e aumenta o custo de entrega dos produtos e componentes necessários para a fabricação de seus produtos.
Apesar de não ter boas perspectivas de resolução desses problemas no curto prazo, por se tratar de fatores estruturais e sistêmicos, a empresa espera que o aumento dos preços dos produtos cause um efeito positivo nos resultados futuros.
Para o ano fiscal, a empresa espera um crescimento entre 5% e 7% das receitas, enquanto o mercado previa 6,1%. Hoje, o valor de mercado da Cisco é de aproximadamente U$ 12,7 bilhões e suas ações sobem 26,8% em 2021.

 

O que esperar para o mercado hoje:

• Ásia: As bolsas na Ásia fecharam mistas, com o Nikkei subindo 0,5% e em Shangai alta de 1.1%; já o Hang Seng caiu 1,1%, na Índia queda de 0.6% e Cingapura -0.1%.

• Europa: O dia começava positivo até a divulgação de informação de que a Áustria vai entrar em lockdown a partir de segunda-feira e que a Alemanha – que já adotou restrições a quem não se vacinou – não descarta adotar medida semelhante, com reflexos na Bolsa, commodities, moedas e taxas dos títulos. Bolsa da Itália e Espanha caem mais de 1% e o Stoxx 600 cai 0.2%

• Futuros: futuros americanos apontam queda, com o Dow Jones cedendo 0.5%, o S&P -0.3%, mas o Nasdaq sobe 0.3%.

• Agenda: –

• Balanços: Foot Locker

Gostou deste artigo?

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de tudo

    Desejo receber atualizações de notícias, eventos e ofertas.

    Ainda não é cliente?

    Abra sua sua conta sem custos para ter acesso a todo o nosso material

    Abra sua conta
    Precisa de ajuda?