Como foi o mercado ontem:

**ONTEM**
As bolsas de Nova York reverteram os ganhos do dia de ontem e fecharam o pregão em queda após notícia de que os Estados Unidos teriam aprovado o envio de tropas dos países do Mar Báltico (Lituânia, Letônia e Estônia) para a Ucrânia, aumentando os temores sobre conflitos com a Rússia. O impacto dessas notícias foi imediato e causou fortes oscilações em ativos de risco ao redor do mundo. O VIX, chamado por muitos de índice do medo por mensurar a expectativa de volatilidade do mercado, chegou a subir mais de 15% em apenas duas horas. O S&P 500, que chegou a subir 1,3% no pregão, encerrou o dia em queda de 1,1%.

• Dow: -0,90%
• Nasdaq: -1,30%

Setores: Único setor em alta foi o de Utilities, considerado defensivo em tempos de crise, que subiu 0,14%. Por outro lado, o setor de consumo discricionário caiu -1,9% acompanhado de -1,4% do setor de Materials e – 1,3% do setor tecnológico.

• Dólar: O dólar voltou a cair em meio a um novo rali de moedas de risco por conta de otimismo com a China e acomodação nas taxas de juros nos EUA. A moeda fechou o dia a R$ 5,4172.

 

Notícias Corporativas

Netflix
A Netflix (ticker NFLX) divulgou nesta quinta-feira no final do dia os seus resultados do quarto trimestre e vieram em linha com o esperado pelos analistas, entretanto no after-market as ações caíram 19%. Receita: U$ 7,71 bilhões vs U$ 7,71 bilhões esperado pelos analistas.
Lucro: U$ 1,32 vs U$ 0,82 estimado.
Adições líquidas globais de assinantes pagos: 8,28 milhões vs 8,19 milhões esperados.
A Netflix na semana anterior havia anunciado que aumentaria os preços das assinaturas nos EUA e Canadá, o que ajudou a impulsionar as ações, entretanto os resultados de hoje não agradaram tanto o mercado dado o crescimento da base de clientes. Em 2022, segundo a companhia, teremos o menor crescimento histórico de base de assinantes pagos (atualmente em 221,84 milhões) e esperam adicionar apenas 2,5 milhões no próximo trimestre.
A empresa destacou que os EUA/Canadá adicionaram 1,2 milhão de assinantes pagos, seu maior crescimento desde os primeiros dias da pandemia de COVID-19 em 2020. A Ásia-Pacífico adicionou 2,6 milhões de assinantes, contra 2,0 milhões do ano anterior; A América Latina adicionou 1 milhão (vs. 1,2 milhão um ano atrás), e a EMEA foi o maior contribuinte, adicionando 3,5 milhões (vs. 4,5 milhões no ano anterior). A Netflix disse que o aumento da concorrência de outras empresas foi um dos motivos da desaceleração, embora no passado tenha dito que empresas como Apple e Disney não afetariam materialmente o crescimento.
Outro fator negativo foi a margem operacional, que caiu para 8,2%, contra 23,5% do último trimestre e 14,4% do ano anterior. “O declínio na margem operacional era esperado devido à nossa grande lista de conteúdo no quarto trimestre deste ano”, destacou a empresa.
A NFLX possui aproximadamente U$ 225,13 bilhões, fwd P/E de 43,66, beta 0,88 e no ano as ações caem – 15,63%.

American Airlines
A American Airlines reportou hoje (20) seus resultados referentes ao quarto trimestre de 2021. O resultado líquido, excluindo itens especiais foi de prejuízo de US$ 5,4 bilhões, ou US$ 8,38 por ação. Apesar do número negativo, o resultado veio ligeiramente acima do esperado e não trouxe efeitos fortes para a ação no dia de hoje.
• Receita: US$ 9,43 bilhões vs. expectativas de US$ 9,38 bilhões.
• Prejuízo Líquido por Ação: US$ 1,42 vs. US$ 1,48 estimados.
No trimestre, a companhia aérea viu uma queda de US$ 931 milhões nas receitas em comparação com o último trimestre de 2019, quando a receita foi de US$ 11,3 bilhões.
O CEO da companhia, Doug Parker, informou que a empresa observou uma alternância entre períodos de alta demanda por viagens com períodos de diminuição da demanda devido às novas variantes do Covid-19. Segundo ele, essa volatilidade fez com que o período fosse o mais desafiador da história da aviação comercial, em questão de planejamento.
Durante o ano a empresa também enfrentou problemas de escassez de funcionários que, somado a outras questões como condições climáticas, fez com que diversos voos fossem cancelados.
Para o primeiro trimestre de 2022, a American Airlines espera receitas de 20% a 22% menores do que o mesmo período de 2019, antes da pandemia, quando o número veio na faixa dos US$ 10,6 bilhões. Além disso, a empresa também espera que a sua capacidade já esteja 90% restaurada nesse período.
Com US$ 11,5 bilhões de valor de mercado, as ações da American Airlines (AAL) já caem 8,2% no ano de 2022.

O que esperar para o mercado hoje

Para hoje o humor negativo de ontem acabou se espalhando para Asia e Europa hoje, o que está derrubando os mercados por lá. Lembrando também que temos vencimento de opções esta semana, para a próxima lá fora, o que pode impactar os mercados.

• Ásia: O índice de Shangai (-0,91%), enquanto no Japão, a Nikkei fechou (-0,90%).

• Europa: Na Europa, a Euro Stoxx opera em baixa (-1,46%). O CAC40 (índice francês) (-1,41%) e a DAX (índice alemão) (-1,42%), enquanto, na Inglaterra (FTSE100) (-1,05%).

• Futuros: e os futuros americanos temos o Nasdaq com -0,59%, -0,21% para o S&P e de +0,04% para o Dow.

• Agenda: as 9h30 temos a ata da reunião do Banco Central Europeu e as 10h30 temos pedidos iniciais por seguro-desemprego nos Estados Unidos.

• Balanços: Udemy, Ally e IHS Markit.

Gostou deste artigo?

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de tudo

    Desejo receber atualizações de notícias, eventos e ofertas.

    Ainda não é cliente?

    Abra sua sua conta sem custos para ter acesso a todo o nosso material

    Abra sua conta