Como foi o mercado ontem:

Nesta segunda-feira, os principais índices americanos encerraram em território misto, revertendo o otimismo do início da sessão que veio após Joe Biden anunciar que nomearia Jerome Powell para continuar no cargo de liderança do Federal Reserve. O que acontece é que nos últimos dias tivemos especulações acerca de outros possíveis nomes para sucessão de Powell no comando do Banco Central. Tais nomes seriam de membros tidos como mais “dovish” pelo mercado, ou seja, que teriam uma tendência maior a não subir ou postergar o aumento de juros. Com a confirmação da manutenção de Powell no comando, esse movimento recente se reverteu com as curvas de juros subindo e isso inclusive explica o pior desempenho relativo das ações de tecnologia. Na ponta oposta os Bancos acabaram reagindo bem a notícia com as ações do setor subindo ontem.

• Dow: (+0,05%)
• S&P: (-0,32%)
• Nasdaq: (-1,26%)

• Setores: Destaque positivo para o setor Financeiro XLF (+1,41%) e Petróleo XLE (+1,77%). Na ponta negativa, Tecnologia XLK (-1,1%) e Biotecnologia XBI (-2,17%). Entre os papeis, Las Vegas Sands Corp (+6,2%) e Moderna Inc (+7,1%), foram as maiores altas do S&P 500. Liderando as perdas, Mastercard (- 5,4%) e Under Armour (-5,9%).

• Dólar: a moeda norte-americana recuou 0,20%, cotada a R$ 5,59.

Notícias Corporativas

Zoom Video (ZM)
A empresa de videoconferência, Zoom, reportou seus números trimestrais ontem após o fechamento dos mercados. Suas ações operavam em queda de 6% após a companhia sinalizar um crescimento mais lento das receitas nos próximos meses. O lucro por ação do período foi de U$ 1,11 contra U$1,09 estimados e as receitas somaram U$ 1,05 bilhão ante consenso de U$ 1,02 bilhão.
As receitas avançaram 35% YoY, uma desaceleração frente ao crescimento que a Zoom vinha reportando anteriormente. O lucro líquido saltou 71%, para U$ 340,3 milhões. Segundo a empresa, cerca de 2.500 clientes estão gastando mais de U$ 100.000 por ano, um aumento de 94% em relação ao mesmo período do ano anterior.
Para o quarto trimestre fiscal, a Zoom previu ganhos ajustados U$ 1,07 por ação e U$ 1,053 bilhão em receitas, o que implica um crescimento de 19%.
Hoje, a companhia está avaliada em U$ 70 bilhões e negocia a 51x lucros para 2022. Suas ações acumulam queda de 28% este ano.

Rivian (RIVN) e Ford (F)
Ontem as ações da Rivian caíram 2.4% e no after apontam para 8.2% de queda com a notícia de que ela e a Ford não planejam mais co-desenvolver um veículo elétrico. As 2 empresas anunciaram inicialmente o desenvolvimento de um veículo conjunto quando a Ford investiu US$ 500 milhões na Rivian em 2019. Mais tarde, disseram que seria para a luxuosa marca Lincoln da Ford, antes de cancelar os planos no ano passado. A Ford, na época, disse que as montadoras ainda buscariam outras oportunidades de colaboração. Esses planos também foram descartados. A Ford disse que a empresa mantém laços com Rivian, incluindo uma participação de 12% na start-up. “Respeitamos Rivian e tivemos extensas discussões exploratórias, no entanto, ambos os lados concordaram em não buscar qualquer tipo de desenvolvimento de veículos conjuntos ou compartilhamento de plataforma”, disse Ford em um comunicado por e-mail. Rivian confirmou o encerramento dos planos. A Rivian vale hoje US$100 bilhões enquanto a Ford tem um valor de mercado de US$ 81bilhões e suas ações reagiram bem a notícia subindo mais de 5% no after.

Agilent Technologies (A)
As ações da Agilent Technologies caíram 3,9% no after-market após empresa divulgar guidance menor do que o esperado pelo mercado para 2022. Apesar disso, os resultados do quarto trimestre fiscal vieram bons. O lucro por ação foi de U$ 1,45 acima das expectativas de U$ 0,99, e as receitas totalizaram U$ 1,66 bilhões, em linha com as estimativas.
As receitas cresceram 12% na comparação anual, impactadas pelo desempenho positivo de todas as linhas de negócio: Life Science Group (+11,3%), Grupos de Diagnósticos e Genômica (+16%) e Agilent CrossLab Group (+10,4%).
Além disso, tanto a margem bruta quanto a margem operacional de cada operação cresceram, indicando crescimento acompanhado de melhora na eficiência operacional.
O lucro líquido foi de US$ 442 milhões, quase o dobro do apresentado no mesmo trimestre do ano passado (US$ 222 milhões) e para o ano que vem, a empresa espera receitas entre US$ 6,65 e US% 6,73 bilhões, contra expectativas de US$ 6,75 bilhões.
A Agilent (A) possui 49,7 bilhões de valor de mercado e suas ações sobem 38,7% no ano de 2021.

 

O que esperar para o mercado hoje:

• Ásia: Bolsas na Ásia em tons mistos com queda na Cingapura e Hong Kong; e leves altas no Japão, China e Índia.

• Europa: temos um dia negativo com todas as bolsas em queda refletindo o aumento de casos de Covid na Alemanha. O Stoxx 600 cai 0.9%. A Turquia chama atenção com a Lira turca desvalorizando mais de 6% hoje e 21% em novembro com declarações do presidente Erdogan prometendo continuar com a política de juros mais baixos, na tentativa de estimular a economia.

• Futuros: apontam para leves quedas. Nas commodities, o petróleo cai 1,1% para USD 78,8/bbl, o futuro do minério de ferro sobe 4,2% e grãos operam mistos.

• Agenda: PMI Composto Markit (novembro).

• Balanços: Analog Devices, Medtronic, Dollar Tree, Best Buy, Dick’s Sporting Goods, Burlington, Xpeng, Dell Technologies, HP Inc, Autodesk e Vmware.

Gostou deste artigo?

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de tudo

    Desejo receber atualizações de notícias, eventos e ofertas

    Ainda não é cliente?

    Abra sua sua conta sem custos para ter acesso a todo o nosso material

    Abra sua conta