Como foi o mercado ontem:

Nesta quinta-feira, os principais índices de Wall Street apagaram os ganhos do início da sessão e encerram o dia em território negativo, à medida que os investidores digerem o comunicado do Federal Reserve, o relatório do PIB americano e a temporada de balanços corporativos. O resultado do PIB dos EUA no 4o trimestre – alta de 6,9% em termos anualizados – ainda não reflete o impacto da ômicron, segundo analistas. A variante do coronavírus começou a se espalhar pelo país no início de dezembro e desde então afastou muitos trabalhadores, fechou escolas e mesmo empresas. O turismo foi novamente afetado e os gargalos nas cadeias de suprimentos continuaram. Analistas acreditam que o ritmo de crescimento de contrai significativamente e muitos já revisam o crescimento agregado para 2022 para menos de 3%. Ruim por um lado, mas por outro, essa percepção pode reduzir as pressões ou a crença de um aumento de juros, ou de apertos monetários mais fortes pela frente. O mercado segue precificando 5 hikes do Fed em 2022 e as taxas das treasuries curtas sobem para o maior patamar do ano. Nada definido, seguimos na volatilidade.

• Dow: -0,02%
• S&P: -0,54%
• Nasdaq: -1,40%

Setores: Destaque positivo para Utilities (+0,89%) e Energia (+1,09%). Na ponta negativa, Consumo Cíclico 2,42% e Biotecnologia (-4,55%).

Dólar: Dólar fechou em queda de 0,35%, cotado a U$ 5,42, com expectativas de altas mais agressivas de juros nos Estados Unidos.

Notícias Corporativas

Apple ($AAPL)
A Apple reportou ontem após o fechamento, seus resultados referentes ao 4o trimestre de 2021. A empresa bateu as estimativas com a receita saltando 11%, apesar das preocupações com a cadeia de suprimentos.
Suas receitas somaram U$$ 123,9 bilhões vs. $ 118,66 bilhões esperado pelos analistas e o lucro por ação foi de $ 2,10 vs. $ 1,89 estimados.A receita com iPhones totalizou U$ 71,16 bilhões, acima das estimativas de U$ 68,34 bilhões, alta de 9% no ano contra ano. Os outros segmentos também apresentaram crescimento: Receita de serviços de US$ 19,52 bilhões contra US$ 18,61 bilhões estimados, um aumento de 24% ano a ano; Receita de outros produtos de US$ 14,70 bilhões, um aumento de 13% ano a ano; Receita do Mac de US$ 10,85 bilhões, um aumento de 25% ano a ano; Receita do iPad de US$ 7,25 bilhões, queda de 14% ano a ano. CEO da Apple,
Tim Cook, disse que os problemas de fornecimento da empresa estão melhorando. O trimestre de dezembro foi pior que o trimestre de setembro da Apple, mas que ele está projetando que o trimestre de março melhore. “Nosso maior problema é o fornecimento de chips”, disse Tim Cook.
Os serviços, que incluem iCloud, Apple Music, licenciamento de busca e taxas da App Store, continuaram crescendo, subindo 25% ao ano para US$ 19,52 bilhões. Serviços é a unidade de negócios mais lucrativa da Apple e sua ascensão contribuiu para a margem bruta da Apple acima do esperado
A AAPL possui US$ 2,61 trilhões de valor de mercado, P/E forward de 27,8, dividend yield de 0,55% (inclusive anunciou que vai pagar US$0,22 – em linha com o esperado) e no ano cai -10,1%.

McDonalds ($MCD)
As ações do McDonalds chegaram a cair 2% ontem pela manhã depois de um resultado que frustrou expectativas de receita e lucros. No entanto, as ações apagaram parte das perdas, e fecharam em queda de 0,44%. A McDonald’s Corporation informou que as vendas globais comparáveis (SSS) aumentaram 12,3% no quarto trimestre, superando a estimativa de consenso de 10,3%. O crescimento do tícket médio gasto por cliente em suas lojas, impulsionado por aumentos de preços de cardápio ajudou no crescimento de receitas. Seu Crispy Chicken e o McRib ajudaram a dar um gás nas vendas. Apesar de um lucro líquido 19% mais alto, seus números ficaram aquém das expectativas. Ohando a adiante, preocupam: (i) as pressões de custos ; (ii) dificuldades de contratação; e (iii) concorrência. O McDonalds vale US$ 192 bilhões, forward P/E de 32x, dividend yield de 2.2%, suas ações caem 7% no ano, mas sobem 21% em 12 meses.

Mondelez ($MDLZ)
A Mondelez também reportou ontem os seus resultados, após o fechamento de mercado, mostrando números mistos, batendo estimativas de receitas, mas abaixo em EPS. A companhia reportou receitas de U$ 7,66 bilhões vs U$ 7,58 bilhões esperados pelos analistas e um lucro por ação de U$ 0,71, ante consenso de U$ 0,73. A Mondelez é dona de marcas como: chocolates Lacta, sucos Tang, balas Halls, goma de mascar Trident, biscoito Oreo, Trakinas entre outros.
As vendas subiram 5,4% com volume e preços trabalhando a favor da empresa, especialmente na América Latina (+19,7%), AMEA (+5,8%). A margem de lucro caiu devido a maiores custos de matéria-prima e transporte e mix desfavorável, parcialmente compensados por preços, produtividade de fabricação e alavancagem de volume. Olhando para o futuro, a Mondelez espera um desempenho alinhado com seu histórico de crescimento de longo prazo de mais de 3% de crescimento orgânico de receita, alto crescimento de EPS ajustado de um dígito e fluxo de caixa livre de mais de US$ 3 bilhões. A MDLZ possui um valor de mercado de $ 94,11 bilhões, fwd P/E de 22,41, dividend yield de 2,07% e no ano sobe 1,75%.

MasterCard ($MA)
A MasterCard divulgou seus resultados com um lucro acima do esperado, impulsionado pelo aumento no consumo nos Estados Unidos e pelo crescimento em mercados internacionais, que foi puxado pela alta no turismo. A companhia reportou um lucro por ação de US$ 2,35 vs. expectativas de US$ 2,21 e receitas somando US$ 5,2 bilhões vs. US$ 5,17 esperados.
O avanço dos programas de vacinação pelo mundo acarretou na redução das restrições, ajudando a recuperação. Porém, com o surgimento da nova variante Omicron, o crescimento desacelerou no final do trimestre. A Mastercard registrou um aumento de 23% nas transações com relação ao ano anterior, chegando a US$ 2,1 trilhões. Além disso, os gastos fora dos Estados Unidos apresentaram uma elevação de 53%. Segundo o CEO da companhia, Michael Miebach, a empresa teve um quarto trimestre forte enquanto os gastos continuaram aumentando, com os gastos no exterior superiores aos níveis pré- pandêmicos.
As ações da MasterCard possuem US$ 344 bilhões de valor de mercado e acumulam queda de 5,5% no ano, apesar da alta de 1,7% no pregão ontem. Nos últimos 12 meses, o papel tem alta de 8,1%.

O que esperar para o mercado hoje

• Ásia: As bolsas asiáticas tiveram resultados variados entre si na sexta-feira, com destaque positivo dos índices japoneses. Os papéis do SoftBank Group avançaram 2,2% após o conglomerado japonês anunciar uma transição de gestão.

• Europa: As bolsas europeias têm em sua maioria quedas nesta sexta-feira. O índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, tem perdas, com destaque negativo para o setor automotivo e avanço do setor de varejo.

• Futuros: sem uma direção clara. O futuro do Nasdaq se recupera da queda de ontem avançando 0.3%; já o S&P e Dow caem 0.2% e 0.3% respectivamente.

• Commodities: Nas commodities, o preço do petróleo sobe 0,4% para USD 89,7/bbl, os futuros curtos do minério de ferro avançam 6,2% para 146,1 dólares por tonelada e os grãos operam em alta.

• Agenda: Índice de Preços (PCE).

• Balanços: Chevron, Caterpillar, Charter Communications, Colgate-Palmolive, Phillips 66 e Weyerhaeuser Company.

Calendário de Resultados da Semana

Gostou deste artigo?

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de tudo

    Desejo receber atualizações de notícias, eventos e ofertas

    Ainda não é cliente?

    Abra sua sua conta sem custos para ter acesso a todo o nosso material

    Abra sua conta