Como foi o mercado ontem:

Os principais índices de Wall Street encerraram o dia em território positivo, após o esperado discurso de Jerome Powell no simpósio de Jackson Hole.

• Dow: +0,69%; na semana o Dow teve alta de cerca de 1%
• S&P: +0,88%; na semana o S&P teve alta de 1.6%; em 2021 alta de cerca de 20%.
• Nasdaq: +1,23%; na semana o Nasdaq acumulou cerca de 2.3% de alta

• Economia: Na sexta-feira tivemos o grande evento da semana, quando Jerome Powell discursou no simpósio de Jackson Hole. Sua fala acabou por acalmar o mercado. O FED segue preocupado com o nível de emprego da economia, ainda com bastante espaço para melhorar, segue vendo a inflação como temporária e reafirmou o risco que seria adotar uma política mais agressiva de corte de estímulos em um momento em que a economia ainda se recupera. O rendimento do Tesouro de 10 anos diminuiu ligeiramente após as observações de Jerome Powell em Jackson Hole. O presidente do Fed deixou claro que o aumento das taxas de juros não ocorreria imediatamente após o tapering, e que a inflação está solidamente em torno da meta estipulada de 2%. A reação dos mercados pode ter sido um sinal de que o banco central preparou com sucesso os investidores até agora para a remoção de seus U$ 120 bilhões por mês na compra de títulos e pode evitar um “Taper Tantrum”, uma espécie de pânico coletivo como aquele que abalou os mercados no final de 2013. O mercado deve passar agora a especular qual vai ser a redução mensal do seu programa de compra de títulos (tapering), hoje em US$120 bilhões. Entendo que o risco oriundo do tapering já esteja precificado no mercado, mas obviamente uma retirada de estímulos mais rápida é sempre um risco.

• Setores: Destaque positivo para o índice Financeiro XLF com ganhos de (+1,32%), Biotecnologia XBI e Petróleo XLE subindo cerca de (+2,6%). Na semana o destaque ficou por conta do setor de exploração de petróleo com o XOP subindo cerca de 14% e o setor de Biotech com o XBI com alta de 8%. Na ponta negativa setores menos voláteis tiveram uma performance mais fraca, o XLU de Utilities caiu 2% e o XLP de consumo básico queda de 1.4%.

• Dólar: O dólar fechou em queda de 1,2%, cotado a R$ 5,19

Notícias Corporativas

Gap ($GPS)
A Gap relatou ganhos trimestrais ajustados de U$0,70 por ação, superando o consenso de U$ 0,46, e receitas totalizando U$ 4,21 bilhões, um acréscimo de 28% em comparação com o mesmo período do ano passado.

A empresa também aumentou sua orientação para o ano inteiro, em grande parte com a força de suas
marcas Old Navy e Athleta, que sentiram um aumento de 21 e 35%, respectivamente, superando os números do período pré-pandemia, enquanto as vendas das marcas Gap e Banana Republic caíram em comparação com 2o trimestre de 2019.

Suas ações chegaram a subir forte no início da sessão, mas encerraram próximas a estabilidade, em leve alta de 0,61%. No ano, os papeis acumulam ganhos de 31%.

Abercrombie & Fitch ($ANF)
Outra varejista de vestuário que divulgou seus resultados na semana passada foi a Abercrombie & Fitch. O lucro por ação ficou na casa dos U$ 1,70, superando as estimativas de U$ 0,77, e as receitas trimestrais cresceram cerca de 24% na base anual, para U$ 864 milhões, levemente abaixo das projeções.

Nos Estados Unidos, seu maior mercado, a empresa sentiu um crescimento das vendas líquidas de 31% em um ano e 11% em relação ao mesmo período de 2019. Conforme os clientes voltaram às lojas, as vendas líquidas digitais se mantiveram estáveis e permaneceram relevantes, representando 44% das vendas totais do segundo trimestre.

As ações da companhia caíram forte após a divulgação dos resultados na quinta-feira, mas tiveram um dia de recuperação no último pregão da semana, encerrando em alta de 4,4%. No ano, os papeis já sobem cerca de 83%.

Peloton ($PTON)

As ações da Peloton caíram mais de 8% na sessão de sexta-feira, após a companhia reportar um prejuízo maior do que o esperado. A fabricante de equipamentos de ginástica apresentou receitas de U$ 936 milhões, um aumento de 54% YoY, no entanto, o prejuízo por ação foi de -U$ 1,05, enquanto os analistas estimavam perdas de -U$ 0,48.

As assinaturas digitais pagas também ficaram aquém das estimativas. Além disso, a Peloton disse em um documento da SEC que foi intimada pelo governo para se posicionar sobre os casos de lesões relacionadas ao uso de seus produtos. Este ano, as ações da empresa já acumulam uma queda de 31%.

 

O que esperar para o mercado hoje:

A semana inicia com os futuros em Wall Street operando estáveis, após um fechamento positivo na Ásia (com exceção da China) e um início promissor no mercado europeu.
• Ásia: o Japão liderou os ganhos e as ações de tecnologia chinesas avançaram depois de uma semana de perdas para o setor. O foco na China permanece no lado regulatório de Pequim contra as indústrias privadas.
• Europa: Maioria das bolsas em alta com exceção da Espanha que cai 0.2%. • Futuros: Perto da estabilidade subindo menos de 0.1%.
• Commodities: Os mercados de commodities estão focados no furacão Ida . Os contratos futuros de gasolina nos EUA saltaram depois que a tempestade atingiu a costa da Louisiana, interrompendo o fornecimento de energia, fazendo com que o petróleo também opere em queda.
• Agenda: às 11h saem os dados de Vendas Pendentes de Moradias referentes ao mês de julho; e a noite temos o PMI da indústria na China. Na semana destaque para os PMIs pelo mundo e o Payroll na sexta – espera-se que a taxa de desemprego caia para 5.2% e que sejam criados 750 mil postos de trabalho.
• Balanços: Li Auto, Zoom, Catalent e Stone Co.

Gostou deste artigo?

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de tudo

    Desejo receber atualizações de notícias, eventos e ofertas

    Ainda não é cliente?

    Abra sua sua conta sem custos para ter acesso a todo o nosso material

    Abra sua conta