No dia 20 de setembro o governo americano anunciou que irá reabrir suas fronteiras para diversos países estrangeiros, incluindo o Brasil, a partir de novembro. Depois de quase dois anos, nós finalmente vamos poder voltar a visitar os Estados Unidos, ainda que com algumas restrições de saúde. As viagens internacionais, enfim, parecem estar voltando ao normal.

Na última vez que isso foi possível foi antes de 29 de maio de 2020. Os Estados Unidos anunciaram naquela época que iriam barrar a entrada de pessoas vindas do Brasil por causa da pandemia de coronavírus, através de um decreto assinado pelo presidente Donald Trump. Brasileiros que precisavam ir aos Estados Unidos passaram a ter que cumprir uma quarentena em outro país.

Fonte: G1

Isso aconteceu nos Estados Unidos e em outros países do mundo. Porém, com a vacinação avançando tanto nos EUA quanto no Brasil, as autoridades internacionais começaram a abrir suas fronteiras para nós.

Na Europa, alguns países reabriram as portas para turistas que tomaram as duas doses ou apenas uma, mesmo sem passaporte europeu, visto ou autorização de residência europeia.

Países como França, Finlândia e Suíça já estão aceitando a entrada de turistas vindos do Brasil totalmente vacinados. A Irlanda permite a entrada de qualquer viajante brasileiro, vacinado ou não, informa o portal alemão Deutsche Welle.

Para quem está pensando em comprar as passagens, é importante que o viajante observe as regras do país onde fará escala para chegar ao destino final, mas o que as notícias recentes mostram é que as fronteiras começam a ficar mais flexíveis.

Fonte: IstoÉ Dinheiro

Seja na América ou mesmo na Europa, Ásia e outras regiões, parece que estamos finalmente voltando a retomar alguns hábitos de tempos anteriores à pandemia, quando não precisávamos ficar exclusivamente no Brasil.

Você está pronto para viajar aos Estados Unidos?

A notícia da reabertura das fronteiras leva, também, à necessidade de se planejar financeiramente caso você queira embarcar nessa viagem.

O anúncio coincide, também, com o lançamento do Avenue Banking, nossa conta corrente 100% americana e que deve ser uma grande aliada para turistas. Ela oferece acesso gratuito a um cartão de débito internacional e possibilita mais segurança, praticidade e economia frente a outras alternativas que os brasileiros até então utilizavam, como os cartões pré-pagos, conhecidos como Travel Cards, ou até mesmo dinheiro em espécie.

Confira algumas das vantagens que você tem acesso com o seu Avenue Card, o cartão internacional da Avenue:

1. Economia de IOF
Quando o brasileiro viaja ao exterior, ele costuma pagar 6,8% de IOF nas operações internacionais em seus cartões. Já em uma conta internacional, há uma economia significativa: o IOF é de apenas 1,1%, cobrada no momento em que é feita a remessa de câmbio — na Avenue, disponibilizamos uma plataforma integrada de câmbio, permitindo converter de reais para dólares em instantes, de modo online, e com todos os registros no Banco Central.

2. Economia no câmbio
Quem já viajou para o exterior e resolveu ir a uma casa de câmbio trocar os reais para dólares provavelmente se deparou com uma cotação do dólar muito acima daquela que é noticiada nos jornais todos os dias. Isso porque o turista brasileiro tem acesso ao dólar turismo, historicamente mais caro quando comparado ao dólar comercial.

Ao realizar a remessa de câmbio para uma conta corrente internacional, a conversão é feita pelo dólar comercial, proporcionando uma economia ainda maior para sua viagem. Na dúvida sobre a diferença? Basta acessar nossa área logada e simular o câmbio e comparar com as cotações oferecidas em casas de câmbio.

3. Segurança e praticidade
A conta corrente internacional também oferece mais segurança e praticidade durante as viagens. Ainda é comum brasileiros levarem dinheiro em espécie em suas viagens. Essa é uma prática mais arriscada quando comparada a um cartão, uma vez que está sujeita a furtos ou mesmo da perda da carteira.

O Avenue Card, por exemplo, está disponível sem custo na modalidade virtual e pode ser cadastrado nas três principais wallets do mercado – Apple Pay, Google Pay e Samsung Pay. Em breve, também será possível solicitar a emissão do cartão físico.

Tudo isso com um time de suporte em português, formado por brasileiros que conhecem as demandas dos brasileiros e entendem do mercado americano.

O dólar subiu: o que fazer?

Antes disso, é importante saber que, independentemente do local que você deseja viajar, algumas coisas mudaram muito durante a pandemia, e você precisa estar preparado na hora de arrumar as suas malas. Um ponto em especial chama a atenção: os movimentos do câmbio.

Antes da pandemia, a cotação do dólar estava próxima de R$ 4,00. Portanto, a viagem que custava um determinado valor, atualmente custa ao menos 30% a mais, considerando o dólar por volta de R$ 5,30.

Fonte: Trading View

Esse gráfico costuma levar a outra pergunta: qual é o melhor momento para comprar dólar? Acompanhamos com frequência esse debate, mas acreditamos que o melhor momento é sempre agora, criando o hábito de gradualmente construir um portfólio global.

Imagine que você já tivesse construído uma vida financeira em dólar nos últimos anos: provavelmente, agora você não precisaria acompanhar as oscilações no mercado de câmbio para planejar a sua próxima viagem ou realizar uma compra internacional.

Comprando no exterior com desconto

E, para quem ainda não dolarizou parte do seu patrimônio, vale lembrar que também existem oportunidades para comprar produtos diretamente no exterior com um preço mais acessível.

Colocando em perspectiva, recentemente a Apple anunciou os novos celulares da linha iPhone 13. Se você possui um iPhone sabe o quanto este evento é aguardado por seus entusiastas e, apesar de anunciadas poucas novidades, o grande destaque foi para preços que foram atualizados.

Um iPhone novo nos Estados Unidos custa a partir de US$ 699,00, e dependendo do modelo pode chegar a até US$ 1.599,00

Fonte: Apple Hub

Já quando você compara com o Brasil, para quem está pensando em atualizar o celular, a conta sai bem mais cara. Quando convertemos o câmbio e adicionamos os demais custos, como impostos e logística, os preços oscilam entre R$ 6.599 e até R$ 15.499 no modelo Max Pro, de 1TB de armazenamento.

Fonte: TechTudo

 

Ou seja, um iPhone atual, top de linha no Brasil, custa mais de R$ 15 mil. Já o mesmo modelo nos EUA está próximo de R$ 8,5 mil ao converter com a cotação de 20 de setembro — caso você não saiba, a Receita Federal prevê que brasileiros podem comprar e trazer um celular novo do exterior sem pagar imposto de importação, desde que este seja seu único celular.

Assim, se você que deseja comprar o produto, agora com as fronteiras abertas, você pode viajar para os Estados Unidos com o mesmo valor e ainda sobram R$ 6.500 para bancar os seus gastos internacionais.

Essa diferença permite, por exemplo, comprar uma passagem executiva ou mesmo uma passagem econômica e o hotel por uma semana. Utilizamos como exemplo o iPhone, mas vale lembrar que muitos produtos na nossa vida são dolarizados.

Seu guia financeiro para a próxima viagem

Toda decisão de viajar envolve sonhos e planos, mas para conseguir colocar esse plano em prática e poder aproveitar sua viagem com conforto e tranquilidade é essencial realizar um planejamento financeiro.

Existem diversos passos importantes nessa etapa de planejamento. As principais delas são:

  • Entenda sua situação financeira: saiba quanto você ganha e quanto você gasta, e mantenha um controle frequente de seu orçamento;
  • Defina metas e objetivos: isso vale para sua vida financeira como um todo, com metas de curto, médio e longo prazo, o que também deve incluir seus sonhos, como as viagens;
  • Encontre formas de poupar ou de aumentar seus ganhos: o acompanhamento de seu orçamento, aliás, ajuda a ter uma visão mais clara de como evitar desperdícios ou até mesmo gerar mais renda para alcançar seus objetivos;
  • Monte uma reserva de emergência: imprevistos fazem parte da vida, e é importante estarmos preparados financeiramente para quando essas emergências surgirem. O tamanho da reserva de emergência depende do contexto de cada um, mas especialistas costumam sugerir que ela seja suficiente para cobrir pelo menos 6 meses de suas despesas;
  • Invista: entenda o seu perfil de investidor e, com seus objetivos em mente, crie o hábito de investir regularmente, seja você uma pessoa de perfil conservador ou arrojado. Vale lembrar que cada objetivo costuma ter uma estratégia de investimento diferente – para planos de curto prazo, por exemplo, recomenda-se um investimento com pouca volatilidade.

Investindo no exterior

Comentamos acima que você poderia se proteger da alta do dólar com uma vida financeira global, mas os investimentos também são parte importante dessa conta.

O S&P 500, por exemplo, o principal índice de ações no mercado americano, está em uma pontuação atualmente cerca de 30% acima do início de 2020, mesmo após a forte queda observada nos primeiros meses da pandemia.

Lembramos que o retorno passado não garante rentabilidade futura, mas observar o comportamento histórico é um lembrete da importância de acessar mercados sólidos, com moedas fortes, especialmente em momentos de incerteza.

Fonte: Trading View

O S&P 500 mede o comportamento geral do mercado. Mas, se um investidor tivesse escolhido algumas empresas específicas em 2020, poderia ter uma história diferente para contar, com ganhos superiores ou inferiores ao índice.

Veja, por exemplo, como foi o comportamento das ações de algumas das empresas que mais se destacaram no S&P 500 em 2020, com a liderança para Tesla (743%), Etsy (302%), Nvidia (122%) e PayPal (116%).

Fonte: Statista

Investimentos e dividendos em moeda forte não só te protegem quando você decidir viajar para o exterior, como também possibilitam o acesso às maiores empresas do mundo, em setores que poucas pessoas podem explorar investindo apenas no Brasil.

Vida financeira global com a Avenue

Na Avenue, temos como missão expandir o sistema financeiro para o exterior, em uma experiência verdadeiramente brasileira.

Lideramos o investimento direto do brasileiro nos Estados Unidos, e recentemente anunciamos a chegada do Avenue Banking, para construir uma experiência financeira ainda mais completa.

Com isso, você tem acesso a investimentos e conta corrente em um único ambiente, no mesmo aplicativo, sem custos de abertura de conta ou taxas de manutenção.

O Avenue Banking é uma novidade disponível apenas para clientes Avenue. Clique aqui e saiba mais.

Gostou deste artigo?

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de tudo

    Desejo receber atualizações de notícias, eventos e ofertas.

    Ainda não é cliente?

    Abra sua sua conta sem custos para ter acesso a todo o nosso material

    Abra sua conta
    Precisa de ajuda?