Compartilhe este post

AVISOS

Lives.

Na semana passada, realizamos 2 lives: uma para discutir o cenário macroeconômico e outra para apresentar o nosso relatório “Seleção Avenue – Ideias de Investimentos em Ações, REITs e ETFs”. Ambas foram gravadas e, caso você tenha perdido, pode acessá-las aqui:

Conexão Avenue – Cenário Macroeconômico (08/04/24)

Seleção Avenue – Ideias de investimento para você (Abril/24)

 

Além das lives e do relatório “Seleção Avenue – Ideias de Investimentos em Ações, REITs e ETFs”, nossa equipe prepara uma série de relatórios para auxiliá-lo na montagem da sua carteira global. Contamos com um comitê de alocação que se reúne mensalmente para discutir os principais temas que podem impactar os portfólios. A partir dessas discussões, elaboramos sugestões de alocação em diferentes classes de ativos, adequadas aos diversos perfis de investidores – conservadores, moderados ou mais arrojados. Com base nisso, o time de Alocação e Estratégia produz os seguintes relatórios:

  • Relatório do Comite de Alocação: que traz uma visão macro e estrutural de carteira.
  • Carteiras Recomendadas de Fundos de Investimento
  • Carteiras Recomendadas de ETFs
  • Seleção Avenue – Ideias de investimentos em Renda Fixa
  • Seleção Avenue – Ideias de investimentos em Fundos de Investimento
  • Seleção Avenue Global: um relatório que compila todas essas sugestões.

 Acesse-os na área logada de clientes!

  

O EVENTO QUE CHACOALHOU O MERCADO

Na semana passada, o indicador de inflação ao consumidor americano foi o grande destaque, sacudindo as expectativas sobre os juros e os mercados em geral. O principal indicador de inflação nos EUA continuou a mostrar que a inflação não está cedendo conforme esperado pelo mercado e pelo banco central americano – o gráfico abaixo ilustra essa tendência. Tanto o índice cheio quanto o núcleo da inflação não apresentam sinais de trégua.

Fonte: CNBC.com – 10/abr/2024

 

E observando o núcleo (que exclui alimentos e energia), constatamos uma alta de 0,4% em março, o mesmo número registrado em janeiro e fevereiro, indicando que a inflação subjacente não está diminuindo. Isso é motivo de preocupação e provavelmente influenciará as decisões dos dirigentes do Fed. Como mostra o gráfico abaixo (índice cheio), a inflação tem aumentado nos últimos meses.

Fonte: CNBC.com – 10/abr/2024

 

Os dados revelaram a resiliência da inflação e tiveram um impacto direto nas expectativas de política monetária pelo Fed. Notamos que a ferramenta CME FedWatch agora está precificando cortes de juros apenas na reunião de setembro – conforme indicado na tabela abaixo.

Fonte: CME FedWatch Tool – CME Group – 10/abr/2024

 

E essa tem sido a história de 2024… o mercado tem ajustado suas expectativas de cortes de juros em resposta à resiliência da economia e aos dados divulgados. Após iniciar o ano com a possibilidade de até 6 cortes de juros em 2024, atualmente, o mercado estima no máximo apenas 2 cortes. O gráfico abaixo ilustra essa evolução.

Fonte: Daily Shot – 11/abr/2024.

 

Na quinta-feira, tivemos o dado de inflação ao produtor. A inflação ao produtor americano se mostrou mais moderada do que o esperado pelo mercado, indicando uma desaceleração significativa em relação ao aumento de 0,6% observado em fevereiro. No entanto, em uma base de 12 meses, o PPI subiu 2,1%, registrando o maior ganho desde abril de 2023, o que sugere que as pressões inflacionárias ainda estão presentes.

Em resumo, alguns agentes do mercado especularam sobre possíveis aumentos de juros devido a um cenário inflacionário menos benigno. No entanto, parece prematuro apostar em aumentos de juros neste momento. É um fato que a resiliência da economia americana demonstrada no início do primeiro trimestre de 2024, aliada aos dados recentes de inflação, praticamente eliminaram a possibilidade de cortes de juros em junho. Isso ocorre porque toda a comunicação do Fed tem defendido a importância de observar os dados e ver uma melhoria consistente para considerar mudanças na política monetária (dependente dos dados), e os últimos dados certamente não mostram essa melhoria.

  

EARNINGS SEASON VEM AÍ!

Na sexta-feira, iniciou-se a temporada de divulgação de balanços nos EUA, conhecida como Earnings Season, na qual as empresas divulgam seus balanços e demonstrativos de resultados. Durante esse período, elas comunicam ao mercado seus lucros, prejuízos, custos, despesas, fluxo de caixa, entre outros. Essa é uma declaração pública oficial da empresa sobre seu desempenho atual e suas perspectivas futuras.

 

Mas o que são os arquivos 10-Q e 10-K?

As empresas públicas são obrigadas a apresentar o relatório 10-Q (trimestral) e o 10-K (anual) à Securities and Exchange Commission (SEC). Os principais componentes do 10-Q incluem a demonstração de resultados, o balanço patrimonial, a demonstração dos fluxos de caixa e os comentários da administração.

 

Não supervalorize os números apresentados

É importante ressaltar que os balanços e números apresentados se referem ao período de 30 de junho de 2023 a 30 de setembro de 2023. Em outras palavras, são um retrato do passado da empresa, abrangendo vendas e lucros que já ocorreram, sem garantia de repetição.

 

Por que, então, a Earnings Season é um evento importante para o mercado?

Porque fornece uma visão de como a empresa tem se saído no cenário atual e quais são seus planos e perspectivas para o futuro. Juntamente com os lucros passados, muitas empresas apresentam previsões (guidance) sobre seus resultados futuros e/ou realizam reuniões públicas, nas quais a administração se comunica com o público. A Earnings Season é amplamente aguardada pelos analistas de mercado, que buscam fazer várias projeções sobre os números da empresa. Com a divulgação pública desses números, eles podem comparar se suas estimativas estão alinhadas ou não. Essa comparação (expectativa vs. realidade) tende a gerar impactos nos preços das ações. No mercado de capitais, frequentemente trabalhamos com base em expectativas, e, por isso, números acima ou abaixo das expectativas de mercado tendem a causar fortes oscilações nos preços das ações.

 

Como posso acompanhar essa divulgação?

Nosso time faz uma cobertura dos principais resultados, então acompanhe neste link:

Resultados Trimestrais: Temporada de balanços nos EUA

Outro link útil para quem deseja acompanhar os anúncios de resultados é esta página da CNBC.

E já que estamos no início da safra de resultados, aqui segue o calendário com a divulgação da semana:

 

MAS O QUE ESPERAR DESSA SAFRA DE BALANÇOS?

De forma top-down, observamos que a economia americana surpreendeu positivamente ao longo dos últimos meses, apresentando dados que levaram o mercado a revisar suas expectativas de crescimento para o primeiro trimestre de 2024. O gráfico abaixo mostra a projeção do PIB do 1T24 pelo Fed de Atlanta (~2,5%) e o avanço das expectativas de crescimento (consenso blue chip em ~2%). Em suma, tivemos um ambiente de crescimento na economia americana, o que tende a refletir nos resultados das empresas. Em termos de receitas, os analistas esperam que as empresas do S&P500 relatem um crescimento de receita (ano a ano) de 3,5% – se isso se materializar, será o 14º trimestre consecutivo de crescimento da receita para as empresas do índice (fonte).

Fonte: GDPNow – Federal Reserve Bank of Atlanta – 10/abr/2024

 

Lucros menores e concentrados?

Além do crescimento modesto de receita, também é esperado que ocorra nos lucros. Em geral, há uma visão relativamente conservadora no mercado em relação ao desempenho agregado dos lucros do S&P500 neste 1T24. Prevê-se que as empresas do S&P 500 registrem o menor crescimento de lucro na comparação anual (1T24 versus 1T23) desde 2019, com um aumento de 3,9%, de acordo com dados compilados da Bloomberg Intelligence  (fonte). Vale ressaltar que algo semelhante ocorreu no último trimestre (4T23), quando o mercado estimava um crescimento de 1% nos lucros, mas o resultado foi de mais de 8%.

Fonte: Bloomberg.com – 07/abr/2024

 

Importante lembrar que a história mostra que o crescimento dos lucros tende a ser o principal motor para o desempenho do mercado de ações no longo prazo – o gráfico abaixo ajuda a ilustrar isso, comparando o lucro das empresas do S&P 500 com o nível do índice. Chama a atenção o relativo “descolamento” recente, o qual, em minha opinião, poderia ser justificado caso essa safra traga surpresas positivas.

Fonte: Earnings Insight – Facset.com – 05/abr/2024

 

Pico de lucros para as Mag 7?

Um ponto importante a ser observado nesta temporada de balanços refere-se às expectativas para as “Magnificent 7” (Alphabet, Amazon, Apple, Meta, Microsoft, NVIDIA e Tesla). A partir do segundo trimestre de 2023, as chamadas “Mag7” apresentaram uma forte expansão de lucros, enquanto as demais ações do S&P500 não tiveram o mesmo desempenho exuberante. Essa tendência foi observada até o 4T23. Para este 1T24, espera-se que vejamos isso novamente, mas em menor medida, e que ao longo do ano essa discrepância nos lucros tenda a diminuir – o gráfico abaixo compila as expectativas do mercado para os próximos trimestres. Para este primeiro trimestre, o mercado aponta para um crescimento de 38% nos lucros das “Mag7”; ao excluí-las do índice, as estimativas são de uma queda de 2% nos lucros das outras 493 empresas (fonte).

Fonte: LPL.com – 08/abr/2024

 

Olhar setorial…

Olhando setorialmente, de acordo com as expectativas do mercado, espera-se que 5 dos 11 setores do S&P 500 apresentem crescimento nos lucros neste ano. Destaque para o setor de Utilidades Públicas e Tecnologia da Informação, que são esperados para terem a maior expansão de lucros neste 1T24 – conforme mostrado no gráfico abaixo. Para Utilidades Públicas, dois fatores ajudam a explicar essa melhora: (i) uma base de comparação fraca; (ii) queda nos preços do gás, que é um insumo importante para muitas dessas companhias. Já o setor de Tecnologia da Informação engloba empresas como Meta e Google e se beneficia do crescimento mencionado anteriormente das “Mag7”, além das medidas de controle de custos e despesas que muitas dessas empresas adotaram ao longo de 2023.

Por outro lado, apesar da melhoria nos preços do petróleo mais recentemente, os preços do gás natural ficaram significativamente mais baixos em comparação com o ano anterior; além disso, diversas commodities também não tiveram um desempenho significativo em termos de preços, o que ajuda a explicar as perspectivas menos otimistas para os setores de Materiais Básicos e Energia.

Fonte: Forbes.com – 07/abr/2024

 

Para os bancos, que iniciam esta safra, espera-se um crescimento modesto nos lucros de 1,7% na comparação anual. Em suma, o ritmo de crescimento dos empréstimos tem sido relativamente fraco. Após o susto com o Silicon Valley, as perdas de crédito continuam a normalizar-se, mas é possível que os bancos aumentem suas reservas para se prepararem para perdas futuras. Além dos bancos, espera-se que as companhias de seguros registrem forte crescimento dos lucros, beneficiando-se de uma base de comparação fraca, melhores índices de sinistralidade e yields ainda elevados (fonte).

 

Margens melhores…

Talvez uma melhora nas margens de lucro não seja percebida neste trimestre, mas o mercado aposta que veremos uma melhora nesse sentido ao longo de 2024. As margens líquidas do S&P 500 estão atualmente em torno de 12,2%, mas o consenso aponta para 13,3% no terceiro trimestre de 2024 (fonte). Essa melhora nas margens depende de as empresas conseguirem implementar medidas de controle de custos e manterem expansões de receitas. Algo que sustenta essa visão é a diferença observada entre o índice de preços ao consumidor e o índice de preços ao produtor. Por outro lado, para essa melhoria se materializar, as empresas terão que continuar conseguindo repassar as pressões de preços dos custos financeiros mais elevados e de um mercado de trabalho apertado.

Fonte: LPL.com – 08/abr/2024

 

E para quem quiser sempre deixo aqui o convite para me seguir nas redes sociais – @willcastroalves tanto no Twitter quanto no Instagram – e diga o que achou.

 

Aquele abraço!

William Castro Alves

Estrategista-chefe da Avenue Securities

 

DISCLAIMER

A Avenue Securities LLC é membro da FINRA e da SIPC. Oferta de serviços intermediada por Avenue Securities DTVM. Veja todos os avisos importantes sobre investimento: https://avenue.us/termos/.

As expressões de opinião são a partir desta data e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. Não há garantia de que estas declarações, opiniões ou previsões aqui fornecidas se mostrem corretas. Este material está sendo fornecido apenas para fins informativos. Qualquer informação não é um resumo completo ou uma declaração de todos os dados disponíveis necessários para tomar uma decisão de investimento e não constitui uma recomendação.

O desempenho passado não é indicativo de resultados futuros. Investir envolve risco e você pode incorrer em um lucro ou perda, independentemente da estratégia selecionada.

Os links estão sendo fornecidos apenas para fins informativos. A Avenue não é afiliada e não endossa, autoriza ou patrocina nenhum dos sites listados. A Avenue não é responsável pelo conteúdo de qualquer site ou pela coleta ou uso de informações sobre os usuários de qualquer site.

O investimento internacional envolve riscos especiais, incluindo flutuações cambiais, diferentes padrões contábeis financeiros e possível volatilidade política e econômica.

Tenha em mente que os indivíduos não podem investir diretamente em nenhum índice, e o desempenho do índice não inclui custos de transação ou outras taxas, o que afetará o desempenho real do investimento. Os resultados individuais do investidor variam. O desempenho passado não garante resultados futuros.

Manter ações para o longo prazo não garante um resultado rentável. Investir em ações sempre envolve risco, inclusive a possibilidade de perder todo o investimento.

Não há garantia de que essas opiniões ou previsões aqui fornecidas se mostrem corretas.

Qualquer informação não é um resumo completo ou declaração de todos os dados disponíveis necessários para tomar uma decisão de investimento e não constitui uma recomendação. Os investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os investidores.

Antes de investir, considere os objetivos, riscos, taxas e despesas do investimento. Entre em contato com [email protected] para obter um prospecto contendo essas e outras informações importantes. Leia com atenção antes de investir.

 

Fale com a gente