Avenue

Por

William Castro

Formado em economia pela UFRGS – RS. Em 2004, iniciou sua carreira na Solidus Corretora, com passagens pelo Koliver Merchant Bank e Banco Alfa. Foi sócio, analista-chefe e um dos principais porta-vozes da XPInvestimentos. Também foi sócio e líder de gestão da VGRGestão de Recursos. Possui as certificações Series 7 e 24. É estrategista-chefe, sócio e porta voz da Avenue desde 2018.

Compartilhe este post

Expectativa x Realidade

Expectativa para vendas no varejo: +0,4% m/m;

Expectativa para o núcleo de vendas no varejo +0,5% m/m.

 

Vendas no varejo: +0,7% m/m;

Núcleo de vendas no varejo: +1,1% m/m.

Fonte: Census Bureau – 15/abr/2024

 

Impacto

  • Taxas de juros dos títulos de dívida americana voltam a subir com mais um dado que mostra resiliência da economia.
  • Futuros de ações operam no positivo, recuperando-se das quedas de sexta e refletindo o dado.
  • Dólar (índice DXY) cede levemente; já ante o Real, o dólar se valoriza.

 

Leitura e Abertura

As vendas no varejo vieram bem acima do esperado pelo mercado, tanto no índice cheio quanto no núcleo, o qual exclui vendas de automóveis. Esse é mais um dado que reforça a resiliência da economia americana. Importante notar 2 pontos: (i) quase dois terços do PIB americano derivam do consumo, portanto o dado de vendas no varejo guarda relevância para a leitura de uma economia aquecida; (ii) importante notar que os dados mais fortes de inflação não foram suficientes para conter o ímpeto de consumo dos consumidores. Números fortes nas vendas no varejo e de emprego só reforçam a visão, agora dominante no mercado, de que há menos espaço para cortes de juros no curto prazo.

Abrindo o dado, o aumento nos preços de gasolina ajudou a elevar o número das vendas no varejo, com as vendas subindo 2,1% no mês nos postos de gasolina. Ainda assim, a área de maior crescimento no mês foram as vendas online, com um aumento de 2,7%, enquanto os varejistas diversos registaram um aumento de 2,1%. Na ponta oposta, algumas categorias relataram quedas nas vendas no mês: artigos esportivos, hobbies, instrumentos musicais e livros, registraram uma queda de 1,8%, enquanto as lojas de roupas caíram 1,6%, os eletrônicos e eletrodomésticos tiveram uma queda de 1,2%.

 

@willcastroalves

Estrategista-chefe da Avenue Securities

 

DISCLAIMER

A Avenue Securities LLC é membro da FINRA e da SIPC. Oferta de serviços intermediada por Avenue Securities DTVM. Veja todos os avisos importantes sobre investimento: https://avenue.us/termos/.

As expressões de opinião são a partir desta data e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. Não há garantia de que estas declarações, opiniões ou previsões aqui fornecidas se mostrem corretas. Este material está sendo fornecido apenas para fins informativos. Qualquer informação não é um resumo completo ou uma declaração de todos os dados disponíveis necessários para tomar uma decisão de investimento e não constitui uma recomendação.

 Não há garantia de que essas opiniões ou previsões aqui fornecidas se mostrem corretas.

Os links estão sendo fornecidos apenas para fins informativos. A Avenue não é afiliada e não endossa, autoriza ou patrocina nenhum dos sites listados. A Avenue não é responsável pelo conteúdo de qualquer site ou pela coleta ou uso de informações sobre os usuários de qualquer site.

 

Por

William Castro

Formado em economia pela UFRGS – RS. Em 2004, iniciou sua carreira na Solidus Corretora, com passagens pelo Koliver Merchant Bank e Banco Alfa. Foi sócio, analista-chefe e um dos principais porta-vozes da XPInvestimentos. Também foi sócio e líder de gestão da VGRGestão de Recursos. Possui as certificações Series 7 e 24. É estrategista-chefe, sócio e porta voz da Avenue desde 2018.

chat de atendimento Fale com a gente