Avenue
Compartilhe este post

A Lowe’s, empresa de varejo de materiais de construção reportou nesta terça-feira (22/08/2023), os seus resultados do 2T23, com números mistos, mas manteve o seu guidance para o ano e suas ações repercutiram positivamente a isso.

Em linhas gerais receitas e lucros caíram cerca de 10% ante o mesmo período do 2T22. Durante o trimestre, a empresa recomprou aproximadamente 10,1 milhões de ações por US$ 2,2 bilhões e pagou US$ 624 milhões em dividendos. A empresa manteve sua previsão de resultados para o ano – receitas entre US$ 87 bilhões e US$ 89 bilhões e lucro ajustado por ação entre US$ 13,20 e US$ 13,60.

Interessante o comentário do CEO Marvin Ellison que disse que a Lowe’s vê perspectivas positivas para longo prazo devido à idade avançada e a baixa disponibilidade de moradias nos EUA. No entanto o CEO ressaltou que o negócio pode ter dificuldades no curto prazo. Segundo ele: “Quando você olha para o sentimento do consumidor, estamos vendo uma retração nos gastos discricionários e, de forma geral, é assim como vemos a segunda metade do ano.” A Lowe’s possui uma maior participação de clientes finais (do it by yourself – faça você mesmo) no seu cômputo de receita, enquanto na Home Depot a venda para profissionais é mais relevante (cerca de 50% das receitas), logo, o sentimento e intenção de gastos do consumidor é um dado que tende a ter maior correlação com os resultados da Lowe’s. Com isso, seus resultados tendem a apresentar maior volatilidade decorrente dos nuances de intenções de investimentos dos consumidores finais.

Resultados Gerais:

– Receitas: US$ 24,96 bilhões vs. US$ 24,99 bilhões esperados pelos analistas.

– Lucro por Ação: US$ 4,56 vs. US$ 4,49 estimado.

– A Lowe’s possui um valor de mercado de aproximadamente US$ 132 bilhões, PE (price/earnings) de 22,5, tem um dividend yield de 1,95% e no ano as suas ações sobem cerca de 13%.

 

Para mais resumos como este, acesse o blog da Avenue: https://avenue.us/resultados-trimestrais/

 

Fale com a gente