Avenue
Compartilhe este post

A Nike reportou nesta quinta-feira (28/09/2023), antes da abertura de mercado, os seus resultados fiscais do 1T24 (referentes ao trimestre finalizado em 31-08-23) com números mistos em relação às expectativas do mercado. A empresa não atingiu as expectativas de receita de Wall Street pela primeira vez em dois anos, mas suas ações subiram devido aos lucros e margens melhores.

Durante o primeiro trimestre fiscal, a empresa apresentou lucro por ação de US$ 0,94 em comparação com os US$ 0,75 esperados, e uma receita de US$ 12,94 bilhões em comparação com os US$ 12,98 bilhões esperados.

Embora as vendas tenham caído 2% na América do Norte, o maior mercado da Nike, elas aumentaram em outras regiões. As vendas na China, embora tenham crescido 5%, ficaram aquém do esperado. Também, as margens brutas da Nike caíram ligeiramente, mas superaram as expectativas.

A marca Converse teve vendas muito abaixo das expectativas pelo segundo trimestre consecutivo. O canal direto da Nike, incluindo suas lojas próprias e seu canal digital, liderou o crescimento.

Embora a relação da Nike com parceiros atacadistas tenha sido instável, a empresa enfatizou que as vendas diretas são o caminho para o crescimento futuro. As preocupações com a inflação e o retorno dos pagamentos de empréstimos estudantis são desafios adicionais.

A empresa ainda manteve seu guidance de crescimento de receita de um dígito médio e expansão da margem bruta de 1,4 a 1,6 ponto percentual para o ano.

Resultados Gerais:

Receitas: US$ 12,94 bilhões vs. US$ 13,02 bilhões esperados pelos analistas.
Lucro por Ação: US$ 0,94 vs. US$ 0,75 estimado.
– A Nike possui um valor de mercado de aproximadamente US$ 146 bilhões, PE (price/earnings) de 29,6, possui um dividend yield de 1,42% e no ano as suas ações caem 19%.

Para mais resumos como este, acesse o blog da Avenue: https://avenue.us/resultados-trimestrais/

 

 

Fale com a gente