Você já ouviu falar sobre o Índice NASDAQ 100? Esse é um dos principais índices de ações do mercado americano. 

Embora não seja o único com relevância internacional, você pode acompanhá-lo para monitorar um conjunto de ações listadas na NASDAQ.

Mas como funciona esse índice? Quais são os critérios de composição? Como ele pode ajudar o investidor brasileiro a identificar oportunidades no mercado americano? Vamos responder algumas dessas perguntas neste artigo, começando pelo entendimento do que é o índice.

O que é o Índice NASDAQ 100?

No mercado financeiro, um índice representa uma carteira teórica de ativos. Em outras palavras, significa que o indicador vai monitorar o desempenho desses ativos ao longo do tempo, permitindo ao investidor compreender o seu comportamento médio no período. 

Pensando no mercado brasileiro, por exemplo, é provável que você já tenha escutado alguém falando sobre o Ibovespa. Esse é o principal índice de ações do mercado brasileiro composto pelas empresas com maior volume de negociação da B3, que é a bolsa de valores do Brasil.

Assim, voltando ao tema inicial, o Índice NASDAQ 100 tem função semelhante, mas orientado para a NASDAQ, conhecida por ter muitas companhias de tecnologia. O índice pode ter empresas de outros setores, exceto instituições financeiras.  

A NASDAQ é a segunda maior bolsa de valores dos Estados Unidos – a primeira posição atualmente é detida pela NYSE (New York Stock Exchange) –, mas seus números impressionam. 

Se o índice Nasdaq-100, que representa apenas uma parte da NASDAQ, fosse uma bolsa de valores, ele seria muito maior que a bolsa brasileira: em meados de novembro, o índice tinha um valor de mercado de mais de US$ 22 trilhões, ou seja, quase 20 vezes o valor de mercado da B3. 

Portanto, quando você ler alguma notícia mencionando esse índice, trata-se de uma ferramenta para monitorar o desempenho de uma carteira teórica de ações listadas na bolsa de valores NASDAQ.

Também é importante saber que este não é o único índice para monitorar a NASDAQ. Aliás, o índice mais acompanhado pelos investidores internacionais é o NASDAQ Composite Index, que é mais amplo, englobando milhares de empresas.   

Agora, você pode estar se perguntando como são definidas as empresas que compõem o NASDAQ-100? É o que vamos demonstrar na sequência.

Quais são os critérios do Índice NASDAQ 100?

Esse índice foi lançado em 1985. Em resumo, trata-se de um índice que visa acompanhar o desempenho das 100 ações com maior volume de negociação da NASDAQ. 

Estes são alguns dos critérios para uma companhia entrar no NASDAQ-100:

  • a empresa não pode pertencer ao segmento financeiro;
  • a companhia precisa ser listada na NASDAQ;
  • as ações têm que manter liquidez de ao menos 200 mil negociações diárias;
  • não pode estar em processo de recuperação judicial.

Além disso, a participação de cada companhia no índice depende do seu valor de mercado. Dessa forma, quanto maior esse valor de mercado, maior também será o peso da empresa na composição do Índice NASDAQ 100.

Quais são as principais empresas do Índice NASDAQ 100?

Apenas para exemplificar a importância dele para os investidores, veja abaixo a lista com algumas das empresas que fazem parte da composição da ferramenta em novembro de 2021.

A relação pode mudar ao longo do tempo, mas você pode acompanhar a posição atualizada do índice no site da NASDAQ.

  • Apple;
  • Microsoft;
  • Alphabet (Google);
  • Amazon;
  • Tesla;
  • Meta (Facebook);
  • NVIDIA;
  • Analog Devices;
  • ASML Holding;
  • Adobe;
  • Netflix.

Veja, portanto, como as maiores posições do Índice NASDAQ 100 são, geralmente, compostas por empresas do segmento de tecnologia. Este é um índice, portanto, que tem importante influência do setor tecnológico. Outros setores, como serviços ao consumidor, saúde, varejo e industrial também estão presentes no índice, mas com um peso menor.

Como posso investir na NASDAQ?

Como vimos ao longo do artigo, a NASDAQ possui empresas de alta relevância global, em especial do setor de tecnologia. Vale observar que o Índice NASDAQ-100 apresentou desempenho superior ao S&P 500, outro popular índice do mercado americano, ao longo dos últimos dez anos.

Lembramos, no entanto, que o mercado de ações é um investimento do tipo renda variável. Por isso, é sempre importante observar que retornos passados não garantem o mesmo futuramente. 

Caso você se interesse pelo investimento no mercado americano de ações, é preciso ter uma conta em uma corretora internacional, como a Avenue. Ao abrir sua conta, você consegue ter acesso direto aos ativos dos Estados Unidos negociados na NASDAQ e na NYSE.

Caso você tenha se interessado pelo assunto, confira outros artigos em nosso blog para conhecer mais sobre como investir nos Estados Unidos.

Gostou deste artigo?

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro de tudo

    Desejo receber atualizações de notícias, eventos e ofertas

    Ainda não é cliente?

    Abra sua sua conta sem custos para ter acesso a todo o nosso material

    Abra sua conta